“Durante o passado fim-de-semana recebemos algumas chamadas para diversas situações que tiveram origem nas condições climatéricas vividas”.

Relativamente à situação de cheias que se viveu no concelho de Arouca, no primeiro fim-de-semana do ano, DD também procurou falar com o Corpo de Bombeiros de Arouca que prontamente explicou, na pessoa do seu comandante, que receberam várias chamadas para diversas ocorrências tais como “quedas de árvores, alguns movimentos de vertentes, alguns alertas para situações pontuais de perigo nas estradas devido a queda de pedras, ou pela presença de muita água”. No entanto, o dirigente salientou que só registaram 3 ocorrências que contaram com a intervenção do CB de Arouca, uma vez que “todas as restantes situações foram reportadas ao Serviço Municipal de Proteção Civil”. O comandante também reforçou que não possuem qualquer informação relativa a danos materiais, apenas os que são “já públicos relativos a alguns movimentos de vertentes” que causaram danos nas vias públicas, e que não se registaram danos em propriedades privadas.

Não negando que é do conhecimento público que as alterações climáticas “vieram para ficar”, e que prova disso tem sido o “número de ocorrências significativas que têm vindo a aumentar”, não desconsidera que as autoridades estão atentas “sendo emitidos mais avisos á população por parte do IPMA e da ANEPC a quem compete monitorizar estes fenómenos”. Esta última tem aumentado o grau de prontidão dos vários agentes de PC e “em particular dos BVA”, através dos Estados de Alerta Especiais.

Os bombeiros, e no caso concreto os Bombeiros de Arouca procurarão sempre estar prontos a intervir em qualquer missão de proteção e socorro da nossa população. Para isso estamos em constante processo de aperfeiçoamento técnico com formação constante. Também ao nível de equipamento procuramos acompanhar o desenvolvimento de novos equipamentos para nos apoiar nestas missões”, acabou por reforçar.

Texto: Ana Castro