“Projeto Rios” nasceu da Associação Portuguesa de Educação Ambiental e foi agora dinamizado pelo Município Cambrense


Treze voluntários de várias entidades do concelho realizaram, nos dias 18 e 19 de junho, o Curso de Monitores do Projeto Rios, ministrado pela ASPEA – Associação Portuguesa de Educação Ambiental e dinamizado localmente pela Câmara Municipal, através do Centro de Educação Ambiental.

Como forma de valorizar e incentivar o voluntariado ambiental, o Município de Vale de Cambra financiou este Curso, formando novos monitores do Projeto Rios e oferecendo, a cada grupo, um kit de apoio às monitorizações de rio.

A Câmara Municipal tem vindo assim, a apoiar, apostando na continuidade do Projeto Rios, dando agora mais autonomia aos grupos que já adotaram troços de rio, fornecendo os conhecimentos técnicos e as estratégias necessárias à valorização e preservação dos nossos rios.

Em Portugal, o Projeto Rios teve início de implementação em 2006, com o objetivo de melhorar rios e ribeiras através da limpeza, remoção de espécies exóticas invasoras e requalificação das margens com o apoio de especialistas na área. É promovido pelas seguintes entidades: Associação Portuguesa de Educação Ambiental (ASPEA); Associação de Professores de Geografia (APG); Liga para a Proteção da Natureza (LPN); Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). A ASPEA é presentemente a responsável pela coordenação do projeto.

A autarquia cambrense, na nota de imprensa que enviou ao nosso jornal, agradece a presença e disponibilidade às entidades com troços de rio adotados: o Agrupamento de Escuteiros CNE de S. Pedro de Castelões; o Agrupamento de Escuteiros CNE de Cepelos; a Associação Cultural, Recreativa e Educativa Cepelense; a Associação dos Amigos da Pontemieiro; a EB 2,3 das Dairas; a Escola Secundária de Vale de Cambra e a Santa Casa da Misericórdia de Vale de Cambra.


“A Câmara Municipal de Vale de Cambra deseja a todos um bom trabalho e que a missão destes voluntários do Ambiente seja levada sempre no coração e a “bom porto”, salientaram.