O arquiteto arouquense Samuel Gonçalves, enquanto coordenador do estúdio de arquitetura Summary inaugurou no passado sábado a exposição The Reasons Offsite, na Casa da Arquitetura de Matosinhos. Também curador desta exposição, que pode ser vista até setembro na Casa, este arquiteto, na sessão de abertura que realizou no passado sábado, destacou que esta evoluiu a partir do facto de haver da escassez de mão-de-obra na construção civil, da edificação massiva, dos prazos de execução curtos e da necessidade de construir cidades de uma forma diferente.

O visitante terá de usar uns óculos especiais e uma espécie de luvas com botões. Só munido com tais apetrechos poderá acompanhar a evolução histórica da arquitectura pré-fabricada na exposição virtual The Reasons Offsite. E, à distância de um clique, pode-se visitar alguns exemplos de edifícios que são considerados “fundamentais”, como demonstrou o arquiteto arouquense.

The Reasons Offsite assume uma nova importância como solução para construção no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), disse ainda Samuel Gonçalves, que deu enfoque à ideia de que a arquitetura hoje tem a necessidade da pré-fabricação.

A exposição The Reasons Offsite está dividida em dois núcleos: o primeiro explora os conflitos da pré-fabricação através da participação de seis autores convidados que constroem um “atlas teórico, disperso e hipertextual, misturando crítica, ensaio, história e manifesto”; o segundo, apresenta a radiografia da evolução histórica da pré-fabricação através da seleção de 25 edifícios ou sistemas construtivos.

A sessão de abertura contou com a presença da Presidente da Câmara de Arouca e do Presidenta da Associação Empresarial de Cambra e Arouca, Carlos Brandão. 

The Reasons Offsite, que ficará patente na Casa da Arquitetura até 25 de setembro,foi já mostrada em Boston, nos Estados Unidos da América, em Budapeste, na Hungria, e em Weimar, na Alemanha.