No passado dia 29 de abril, os arouquenses tiveram pela primeira vez a oportunidade de poderem acompanhar em direto, através de uma plataforma digital, uma sessão ordinária da Assembleia Municipal de Arouca. Um dos desígnios que marcou a campanha eleitoral nas autárquicas de 2021 ficou, assim, cumprido, sendo justo reconhecer a vontade e o compromisso dos protagonistas da coligação “Agora os Arouquenses” que, com a eleição da Mesa da Assembleia Municipal, desencadearam todos os procedimentos legais para concretizar uma promessa feita a todos os Arouquenses de forma a poder aproximar os eleitores dos seus eleitos.

Um dos temas que pude levar à sessão do nosso órgão deliberativo, no âmbito da informação municipal disponibilizada, foi alertar o município para os casos de sinistralidade rodoviária que têm vindo a acontecer no nosso município. Se atentarmos às últimas notícias que vão sendo difundidas pela comunicação social, são vários os sinistros e, infelizmente, as vítimas que deles decorrem. É um flagelo ao qual o executivo camarário do Partido Socialista não pode ficar indiferente. Devemos, assim, esperar uma atitude proactiva no âmbito de uma prevenção ainda mais reforçada. Nesse sentido, enumerei alguns exemplos dos quais se espera que possa haver ação por parte da Câmara Municipal para poder minimizar as probabilidades de novas ocorrências. É urgente a requalificação da estrada que vai de Zendo à Ribeira. O perigo naquele trajeto, com a circulação diária de muitos veículos, torna aquela obra essencial! Outro exemplo é o cruzamento no lugar das Alagoas, precisamente onde ocorreu recentemente um aparatoso acidente, tendo sugerido a colocação de bandas nas estradas que ali confluem, de forma a dissuadir os condutores daquele que é o principal problema para a saúde dos automobilistas: a velocidade. A mesma medida propus para o cruzamento em frente ao Hotel São Pedro. São alguns exemplos de ações concretas e que podem ser facilmente executadas.

Na referida sessão, houve tempo para um emocionante testemunho de uma cidadã ucraniana, que foi acolhida por uma família arouquense. As suas palavras sobre a guerra que decorre no seu país em virtude da invasão russa, a forma como teve que sair do seu país e a transformação na sua vida a que se viu obrigada, reforçam o repúdio que aquele ato militar nos merece e faz-nos ter um sentido de pertença mais forte nas alianças que queremos, isto é, com o mundo ocidental livre, a União Europeia e a NATO. E um grande orgulho enquanto arouquenses pelo espírito solidário e de voluntarismo da nossa sociedade, na forma como se organizou e se predispôs a receber os cidadãos ucranianos no nosso país, uma comunidade que nos diz muito.

Motivo de orgulho foi igualmente a subida protagonizada pela UD Mansores que, com a permanência na I Liga do nosso FC Arouca, reforçam a força do associativismo e do Desporto no nosso concelho. Estão de parabéns os seus dirigentes, os atletas e todo o staff técnico. Foi bom voltarmos a sentir a alegria na nossa comunidade pelo sucesso desportivo dos clubes, poder voltar a confraternizar nas respetivas comemorações, sendo de realçar igualmente o regresso das comemorações do nosso Feriado Municipal. A este propósito, vale a pena a visita ao Museu Municipal para conhecer a exposição dedicada à Rainha Santa Mafalda.