Espaço situado na Raiva tem tido um crescimento elevado a todos os níveis, mesmo durante a Pandemia 

Octant Douro, anteriormente denominado Douro41, é um hotel de 5 estrelas em operação pela DHM- Discovery Hotel Management desde 2017, que faz parte da recente marca Octant Hotels, que está localizado na Raiva, em Castelo de Paiva.

O hotel foi construído pela DHM com o intuito de regenerar espaços fechados/mortos, de modo a dar uma nova vida e acreditar que podiam fazer algo especial pelo espaço que hoje é adorado por muitos.

Neste momento o hotel possuí 61 quartos e suites, sendo que entre 2018 e 2019 sofreu renovações. “O seu edifício, construído em pedra de xisto e vidro num sistema de escarpa, teve por base preocupações ambientais”, contou Duarte Gonçalves Cunha, diretor geral do hotel, em entrevista ao Discurso Directo. 

À semelhança dessas preocupações ambientais surge uma questão sobre a sustentabilidade do hotel, no qual o mesmo afirma que “toda a construção do hotel está feita para minimizar a pegada, com jardins nos telhados, reaproveitamento de águas pluviais para rega, entre outras. Temos também uma grande preocupação em conseguir o maior número possível de fornecedores locais minimizando assim os transportes de mercadorias. Outra medida tem a ver com os materiais que usamos nos amenities dos quartos, água em tetra pack entre outros.”, conta.

Quanto à questão da expansão do hotel, pretendem melhorar na oferta gastronómica, continuar a apostar na qualidade, melhorar as experiências relacionadas ao rio e também melhorar relações com o Geoparque de Arouca, onde já tem experiências exclusivas. Irão abrir no início de junho uma Pool Suite, “esta suite terá uma infinity plundge pool com vista panorâmica para o rio. Terá ainda uma sala de estar e uma sala de jantar. Na sala de jantar será possível desfrutar de um serviço privado de jantar com um menu preparado pelo Chef Dárcio Henriques”, refere.

No futuro pretendem ainda adicionar uma nova zona de Wine Tasting, onde era a sala de cinema, local em que tencionam adicionar uma nova carta de vinhos com mais de 150 referências, redecorar a sala de jogos e adicionar uma sala para crianças.

Agosto é a altura do ano que tem mais procura, no entanto, relativamente ao inverno têm mais procura aos fins de semana. A procura regista-se devido à grande aposta que fazem nos meios digitais, apesar de considerarem que o fundamental tem sido “a quantidade de hóspedes repetentes e a boca a boca, muitos hóspedes que chegam pela primeira vez são recomendados por amigos ou família.”

Com toda a procura a ideia é ir aumentando o número de colaboradores, algo que tem acontecido nos últimos anos, uma vez que desde 2019 o número de colaboradores cresceu 30%. Procuram sempre pessoas que acreditem no projeto, sempre com a ideia de acrescentar algo de bom ao hotel e procuram investir na formação e no talento local. Acreditam que as equipas são fundamentais e esse é um dos motivos para o bom funcionamento e reconhecimento do hotel.

Para além disto, contam com atividades desenhadas exclusivamente para o Octant Douro, onde trabalham com “vários parceiros nomeadamente em atividades de rio, natureza e gastronomia.” refere o diretor realçando, contudo, que dão sempre liberdade para a escolha do hóspede, seja para uma dessas atividades ou outras com as quais não tenham parceria (que também indicam ou recomendam se assim acharem necessário).

Texto: Raquel Moura