Espaço encontra-se na Junta de Freguesia de Couto Mineiro do Pejão

A Câmara Municipal de Castelo de Paiva vai proceder à abertura do Núcleo de Experiências Turísticas do Couto Mineiro do Pejão, que ficará situado em instalações, criadas para o efeito, no Parque de Lazer do Choupal, em Pedorido. Este núcleo vai ficar situado num espaço privilegiado junto à zona ribeirinha do Douro, para dar a conhecer um pouco daquilo que foi a epopeia da exploração carbonífera no território paivense.

As cerimónias de inauguração desta estrutura turística e promocional estão agendadas para o dia 8 de maio, com uma cerimónia oficial marcada para as 10 horas, com o registo de intervenções de representantes da UPICK, ADEP, ARCAF, GDC de Pedorido e Câmara Municipal de Castelo de Paiva.

Segue-se uma exibição de estátuas vivas dedicadas ao tema “A Família Mineira “, e às 10h30 uma Procissão Solene em honra de Santa Bárbara, desde o Choupal das Concas até à Igreja Matriz de Pedorido, onde será celebrada uma missa pelo Reverendo Tiago Santos, em memória dos Mineiros do Pejão.

Às 12 horas será realizada a bênção do Núcleo de Experiências Turísticas do Couto Mineiro do Pejão, seguindo-se um momento dedicado ao Hino do Pejão e Hino da Santa Bárbara, cantados por mineiros e comunidade local, sendo que a tarde será ocupada com visitas à exposição permanente e visualização de filmes em 2D e 3D  

Este é um projeto de promoção local, que surgiu por forma a dar resposta à necessidade de disseminar o património material e imaterial associado às Minas do Pejão e, em simultâneo, desenvolver ações de promoção, demonstração e disseminação da oferta cultural turística disponibilizada pelo Município em todas as suas diferentes valências, designadamente alojamento, produtos agroalimentares e artesanais. O mesmo procura contribuir para o surgimento de novos e inovadores produtos e serviços, promovendo a competitividade do tecido empresarial de Castelo de Paiva, bem como a sua consolidação.

Trata-se de uma estrutura amovível, instalada no Couto Mineiro do Pejão, no caso concreto na Zona de Lazer do Choupal, em Pedorido, constituída por dois corpos distintos: um de forma quadrada, que funcionará como espaço de receção aos visitantes, de promoção de espólio mineiro, e de promoção e demonstração de produtos locais, alojamento e eventos, e outro, mais oblongo, que fará a recriação/demonstração do ambiente no interior de uma galeria mineira, com recurso a técnicas inovadoras de projeção de imagens em 3D, recriação de sons, entre outros.

O edil José Rocha, evidencia a vontade do atual Executivo Municipal em recuperar memórias do tempo mineiro, de forma a potenciar atratividade turística e trazer visitantes ao concelho.

O autarca paivense considera que o turismo é um sector fundamental para dinamizar a economia local e alavancar oportunidades de negócio e atrair investimento para o território, daí insistir na necessidade de se dar passos importantes neste domínio, no sentido de criar atratividade ao território, promovendo ações estratégicas para projetar o concelho, divulgar as potencialidades e criar riqueza com dinâmicas económicas e sociais.

Com esta iniciativa, pretende-se avançar com um conjunto de propostas de atividades interpretativas e de estratégias de envolvimento da comunidade a implementar território mineiro sendo certo que, conforme refere a Vereadora da Cultura, Liliana Vieira, “o centro de experiências mineiras é uma viagem ao passado e à memória daquela que foi a maior extração mineira de carvão do século passado. Esta atividade molda até hoje as gentes de Castelo de Paiva e, por isso, neste centro interpretativo vamos poder encontrar alguns objetos que faziam parte do dia-a-dia do Mineiro do Pejão, quer da vida profissional, quer da parte mais pessoal. Sendo que, neste local, podemos também viver o passado através da realidade virtual em 3D, que permite uma viagem ao interior da mina com todas as sensações que a descida provocava, tentando desta forma, uma aproximação do que os mineiros sentiam na sua ida para o trabalho”.

Recorde-se que, a área total da estrutura é de 58 m2 e contempla casas de banho com chuveiro, sendo que, as propostas de ações a desenvolver, no âmbito da exploração do Núcleo de Experiências Turísticas Mineiras do Pejão, englobam a:

– Organização de experiências para venda – packs promocionais que reúnam alojamento, restauração, atividades lúdico-desportivas, atrações turísticas da região;

– Divulgação do património mineiro do Pejão, material e imaterial;

– Exposição e venda de produtos locais de produtores locais;

– Exposição de vídeos promocionais sobre espaços, locais, serviços e atividades regionais;

– Planeamento de atividades culturais e colaboração em atividades culturais municipais;

– Realização de mostras de artes e ofícios artesanais;

– Espaço/atração para fotos no Instagram e outras redes sociais;

– Organização de eventos de promoção do Município;

A edilidade paivense tem planos para a zona mineira, nomeadamente a recuperação de algum edificado que sobreviveu com passar dos anos, e o presidente José Rocha destaca a importância de valorização do legado do Couto Mineiro do Pejão, não descurando o interesse em desenvolver uma estrutura museológica que, envolvendo a comunidade local, possa mostrar a história das Minas do Pejão, e reunir algum acervo fotográfico e documental disponível. O mesmo recordou, neste caso, a intervenção ao nível da requalificação do Cavalete do Fôjo, uma estrutura mineira desativada em 1968, localizada em Folgoso, e atualmente propriedade da União de Freguesias do Couto Mineiro do Pejão.