Uma das grandes «preocupações» dos nossos autarcas, de alguns dos nossos autarcas, é requalificar. Mesmo que seja para permanecer tudo igual. Ou desvirtuar, inclusive abater árvores centenárias, fechar os olhos à história, à cultura, a tradições milenares.

E pouco adiantam, como se lê nos jornais, na comunicação social, os protestos das populações. Esta variante do ditado de «quem não tem que fazer deita a casa abaixo e torna a erguer», está no sangue de muita gente, embora se faça má cara ou use a burocracia sempre que é preciso solucionar pequenos problemas de pessoas ou instituições.

Depois, é claro, existem as intervenções necessárias. Até inadiáveis. Que não se resumem a gastar dinheiro em «obras de encher o olho» para ficar tudo igual. Ou pior. De que existem alguns exemplos bem conhecidos em Arouca que, pelos vistos, são para continuar.

Enfim, requalificações e milhões andam de mãos dadas. E o mistério não é assim tão mau de desvendar…

A.B.

Foto: CMA