O presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre), Jorge Veloso, após o Congresso de Braga, assegurou que as autarquias não são contra a regionalização, apesar da rejeição de uma moção para a criação de regiões no congresso realizado no passado fim de semana.

Segundo Jorge Veloso, a moção, que tinha como primeiro subscritor o presidente da Junta de Freguesia de Ferrel, em Peniche (Leiria), era muito técnica e pouco clara. “A moção devia estar mais clara e não estava. Fizemos os possíveis para que o proponente alterasse ali a forma como estava escrita e apresentada, mas não foi possível. Como não estava bem apresentada, muitos congressistas acabaram por votar contra”, disse, sublinhando que foi a primeira moção a ser votada no reinício dos trabalhos, numa altura em que nem todos os congressistas estavam na sala.

Jorge Veloso assegurou que nem os autarcas socialistas, nem a Anafre estão contra a regionalização em si e salientou que “a rejeição daquela moção não é vinculativa em nada” para a associação. “Aquela não é a nossa posição sobre as regiões. A rejeição daquela moção não é vinculativa nem nada”, sublinhou, acrescentando ainda que a criação de regiões não é um tema que o conselho diretivo “tenha abordado muito profundamente” até agora, porque tem muito tempo para o discutir até 2024.