A 16 de novembro de 2022, assinala-se o centenário de José Saramago, desta forma a Fundação Saramago decidiu consolidar a efeméride através de uma homenagem ao escritor e também ao cidadão que Saramago foi.

A atribuição do Prémio Nobel da Literatura foi a consagração internacional do autor português, elevando-o além de Portugal, e torando-o um “escritor do mundo”, estando presente em várias manifestações artísticas, educativas, políticas e sociais. Inclusive estes “efeitos saramaguianos” fazem-se sentir no nosso sistema de ensino, e na difusão da língua e da cultura portuguesa no mundo.

Em Arouca não é exceção e várias foram, e vão ser as atividades realizadas no âmbito desta temática.

Autarquia Arouquense juntou-se às comemorações

Contactada pelo DD a vereadora Cláudia Oliveira, em nome da autarquia, avançou que o Município de Arouca decidiu associar-se às comemorações do centenário do nascimento de José Saramago, dedicando parte significativa da programação da presente edição do “Arouca a Ler Mais” à efeméride. Dessa forma, foi estabelecido contacto com a Fundação José Saramago que cedeu a exposição itinerante “José Saramago, 90 anos”, patente na Biblioteca Municipal, até 29 de abril.

A autarca referiu que sendo José Saramago um caso único a nível nacional, no que respeita ao reconhecimento do seu trabalho, através do Prémio Nobel da Literatura, “a sua obra constitui um marco indelével na história da literatura mundial, quer pela forma como é escrita, quer pela ideologia e mundividência que expressa.”

Em março e abril várias foram e são as atividades que pretendem assinalar a data, dirigidas a todas as faixas etárias. Foram propostas atividades para bebés, mais precisamente a Bebeteca, que se realizou a 26 de março, esta foi uma sessão de leitura para bebés dos 6 aos 36 meses, onde a obra escolhida “A maior flor do mundo”, foi adaptada para a faixa etária em questão. De destacar ainda a estafeta de leitura que vai envolver as IPSS, e a população sénior do concelho, em torno da obra do Nobel português “Viagem a Portugal”, e que incide sobre o capítulo “Á porta das montanhas”, que retrata a visita de Saramago ao Mosteiro de Arouca.

Para a comunidade escolar do pré-escolar e dos 1º e 2º Ciclos, do Agrupamento de Escolas de Arouca, foi promovida uma exposição, projetada nas escolas, que congregou as criações dos alunos envolvidos na evocação do centenário do escritor português, através de uma exposição “A maior flor do mundo”, exposta na Avenida 25 de abril, nas instalações cedida por Carlos Fernandes Mendes & Filhos. Também dentro da comunidade escolar do 1º CEB, e para comemorar o centenário, foi plantada uma oliveira nos espaços escolares, no dia da árvore, celebrando desta forma o início da Primavera. Esta foi uma homenagem simbólica que representou a plantação da (em breve) 100ª oliveira, que rodeiam a rua da aldeia natal de Saramago. Esta iniciativa foi acompanhada do estudo da obra “A maior flor do mundo” e da exploração da canção “Maior flor do mundo”.

Ainda para o público escolar, a 21 de abril, a Loja Interativa de Turismo vai acolher a representação de “Quem quer ser Saramago” pela companhia Andante para o público escolar, numa sessão destinada aos alunos do 12º ano do Ensino Secundário, e de 1 a 29 de abril a exposição biobibliográfica “José Saramago”, vai estar patente na BMA.

Fotos: AEA

Alunos a visitar a exposição “A maior Flor do Mundo” que este presente na AV.25 de Abril num espaço cedido por Carlos Fernandes Mendes & Filhos ;
  • Para ler a reportagem completa adquira a nossa edição impressa, á nas bancas (Quisque Praça, Tabacaria Cachimbo, e Tabacaria Mil em Castelo de Paiva de Paiva)