Com o objetivo de melhorar o acolhimento aos seus utilizadores, num curto prazo de tempo a Ecovia do Arda vai contar com mais três áreas de valência coletiva, desenvolvidas com o propósito de munir esta via pedonal e ciclável com infraestruturas que permitam a prática de atividades complementares.

Após o Município ter anunciado a ligação da Ecovia do Arda, no lugar da Pedra Má, que vai permitir a conclusão de todo o Troço de 11 quilómetros desta ciclovia, vem agora anunciar que vai realizar áreas de valência coletiva. Desta maneira a autarquia de Arouca mantém a sua aposta no incentivo à mobilidade suave, ao realizar, num prazo previsto para 1 ano, intervenções no Parque da Ribeira, de Rossas e Santa Eulália.

“Estas três áreas que pretendemos criar vão servir de apoio à Ecovia do Arda – uma aposta deste executivo na ligação pedonal e ciclável entre seis freguesias do Vale de Arouca – constituindo novos polos de atração e complementaridade à infraestrutura existente”, referiu Margarida Belém Presidente do Município de Arouca.

Num comunicado de imprensa o município explicitou quais as intervenções que os espaços referidos vão sofrer:

“Para o primeiro espaço, situado numa das extremidades do percurso, mais concretamente no lugar da Ribeira, em Tropeço, o projeto aponta para a construção de um pórtico e uma praça de acolhimento aos visitantes, com sete diferentes equipamentos de manutenção (ginásio ao ar livre). Além da criação de 15 lugares para estacionamento automóvel, a renovação desta área irá também contemplar a instalação de uma pista de arborismo e de uma parede de escalada, abordando assim outras práticas desportivas e de aventura.

Sensivelmente a meio do percurso, a intervenção divide-se em duas zonas – a nascente e a poente do rio Arda – contemplando as áreas sob os viadutos da N326 e da variante à N326, e irá criar uma bolsa de seis lugares de estacionamento. Aqui nascerá o Parque de Rossas, com dois percursos de obstáculos para bicicletas (pump tracks) e uma intervenção de land art, procurando aliar elementos artísticos à natureza dos terrenos locais.

Para a freguesia de Santa Eulália, a área de valência projetada tem como elemento central uma azenha que figura de um terreno já adquirido pela autarquia e que será alvo de intervenção com vista à sua recuperação. Na envolvente será criada uma praceta de encontro e reunião com propósito de possibilitar a utilização do espaço para a divulgação e sensibilização ambiental e cultural.”

A Ecovia do Arda foi adjudicada à empresa A.Malheiros,lda, tem um prazo de conclusão de 365 dias e representa um investimento superior a 600 mil euros.

A obra de criação das áreas de valência coletivas na Ecovia do Arda foi também adjudicada à empresa A. Malheiros, Lda. pela quantia de 604.460,00€, tendo cofinanciamento assegurado em 85% pelo FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional num valor elegível de 350.000,00€. Ao Município de Arouca cabe o financiamento de 306.960,00€, acrescido de IVA à taxa legal em vigor.