Autarcas, comerciantes e profissionais de saúde locais vão declamar poemas ao longo de todo o mês de março. No passado dia 21 (Dia Mundial da Poesia) houve poemas a serem distribuídos com o pão, “é que tal como este alimento, também a poesia é um bem essencial”, referiu em comunicado ao DD a Associação 4540 Jovem.

Este ano, esta associação concelhia decidiu privilegiar a divulgação de poemas conhecidos de forma cantada, mantendo o objetivo de divulgar artistas portugueses. Entre os selecionados estão textos de João Pedro Pais, Mafalda Veiga, Pedro Abrunhosa e Bárbara Tinoco. Isto após de, no ano passado, os Bombeiros Voluntários terem declamado um poema de Filipa Leal.

Este ano são as enfermeiras da Unidade de Cuidados na Comunidade que partilharam com a Comunidade uma letra de Bárbara Tinoco, num vídeo publicado no dia 21 de março.

A Associação decidiu alargar o âmbito da iniciativa, durante o mês de março, a autarcas, comerciantes e jovens desafiando-os a publicar vídeos nas plataformas digitais da 4540-Jovem. É publicado um vídeo a cada segunda-feira.

Entre os participantes destacam-se as colaborações da Presidente da Câmara (Margarida Belém) e da vice-presidente (Cláudia Oliveira), do Presidente da Assembleia Municipal (Pedro Vieira), bem como do Presidente da Junta de Arouca e Burgo (Vítor Arouca).

“Queremos mostrar que a poesia é para todas as pessoas e todas podem ler. O objetivo é aproximar a comunidade desta expressão artística e acreditamos que ver agentes locais a partilhar poemas pode contribuir para isso”, refere a Presidente da Direção da 4540 Jovem, Cátia Cardoso.

Além destes momentos, que acontecem no digital, fruto da sua conceção ainda em período pandémico, a 4540 Jovem promove, com a colaboração da panificadora local, a distribuição de poemas ao domicílio em diferentes freguesias. Assim, a comunidade recebe junto com o pão marcadores com poemas inscritos.

Na Padaria da Vila, assim como na. COME_sabores de Portugal (igualmente parceira na iniciativa), há marcadores para os clientes.

“A comunidade tem aderido incrivelmente a esta iniciativa. Aconteceu no ano passado, com os bombeiros, e este ano com as enfermeiras, autarcas e comerciantes que contactamos. Abraçam o desafio, mesmo quando não se sentem confortáveis. Isso faz-nos acreditar que não há falta de interesse na poesia, mas pode haver uma generalizada falta de iniciativas de promoção desta arte”, aponta Cátia Cardoso, completando que a 4540 Jovem pretende continuar a “descentralizar e desmistificar a cultura, criando pontes entre a comunidade e as diferentes formas de expressão artística”.

“A poesia é como apanhar um peixe…ou morremos com ela/ou nos salvamos com ela”, referiu ainda a associação no comunicado enviado.

Foto: 4540 Jovem