“Estimados clientes, é com muita gratidão que vos informo que chegou a hora de ir embora”. Assim começava o aviso assinado pela Elizabete Oliveira (Beta) afixado no café Rampinha, ali bem perto do centro de Alvarenga, para depois recordar que aquele espaço foi a sua segunda casa e que por ali viu crescer crianças, viveu a adolescência delas…” Não podia ser mais grata por ter feito parte da vida de cada um de vocês”, para depois concluir com vários agradecimentos e lembrar o “nosso eterno Rui”. A foto do Rui e da Beta constava no canto inferior deste aviso feito carta.  

A notícia, replicada na internet, viria a colher reações nostálgicas dos inúmeros clientes deste emblemático café com localização privilegiada na princesa do Paiva. 

É com enorme tristeza que vejo esta notícia pois vai deixar uma saudade imensa… Obrigada Beta por nos acolher tão bem… Boa sorte no futuro e que tudo corra bem”.

“O fim de uma era no Rampinha. Obrigado por tudo, Beta. Um abraço aí para Cima, Rui!”

“Um enorme obrigada à Beta e ao Rui, pela paciência e simpatia, por tudo o que nos proporcionaram durante todos estes anos! O descanso da Beta é mais do que merecido e desejo-lhe muitas felicidades!”

“Uma grande referência para a memória das gerações mais recentes de Alvarenga”.

Estas foram algumas das muitas reações que se leram na internet. Ricardo Inverno, em nome do Clube de Canoagem e Águas Bravas de Portugal, clube responsável pelo Paivafest, entre outras organizações, na rede social Facebook descreve este café “como a Meca dos canoistas de águas bravas em Portugal. Tanto os “kayakers” nacionais como muitos estrangeiros conhecem o Rampinha como o local onde a nossa comunidade se encontra e onde vai beber os melhores príncipes. Durante todos estes anos fomos sempre super bem tratados, mesmo nas noites mais animadas nas quais era necessário um pouco mais de paciência para nos aturar. Nunca faltou essa paciência. É obviamente com muita tristeza que recebemos esta notícia”.

No passado sábado, o Grupo Desportivo de Alvarenga homenageou a atual locatária (foto), que agora deixou de explorar o espaço. Foram muitos os clientes amigos que naquele mesmo dia promoveram a realização de uma confraternização popular.