Estimados leitores o dia trinta de janeiro será uma data importantíssima para o futuro de Portugal. Dever-se-ia fazer a escolha de uma pessoa ou conjunto de pessoas, que de uma vez por todas, começassem a criar condições duradouras de estabilidade política e de criação de riqueza que nos fizesse sair de um estado de pobreza que nos vai tornar os mais pobres da Europa. Estamos a ser ultrapassados por países de Leste, que há bem pouco tempo estavam atrás de nós.

Após uma primeira ronda de debates as coisas estão a ficar esclarecidas, aos poucos. Não tenho simpatia a cem por cento por nenhum candidato. No entanto, pela sua seriedade, honestidade, provas dadas e vontade de mudar o rumo da nossa política vejo, em Rui Rio o único capaz de operar essa radical e necessária mudança de rumo e com medidas efetivas de crescimento económico sustentado que nos permitirá sair desta eterna crise. O IL também tem ideias interessantes.

Rui Rio, desde que chegou à liderança do PSD, teve sempre uma vida complicada. A comunicação social é violenta sobre ele, o mesmo não acontecendo com os partidos de esquerda. Teve movimentos internos contra si e em momentos importantes, nomeadamente, pouco tempo antes de eleições legislativas, criando uma ideia de divisão. Não lhe são permitidos erros ou falhas que a outros são esquecidas e até enaltecidas. Não é vitimização. É um facto. Ele não é disso e está completamente desinteressado, não agarrado ao poder. Mas sim, numa missão de serviço ao País.

Quem tem que decidir é o povo. Mas o povo português tem um grave problema que serão necessárias duas ou três gerações para resolver: gostar muito, muito mesmo de ser enganado! O povo quer ouvir uma coisa e se lhe for dita essa coisa que quer ouvir, independentemente de ser verdade ou mentira, alinha. Custa imenso ver um povo ser engando desta forma pelo Costa. Era capaz e lhe comprar um carro? A Rui Rio sim!

Ficou bem visível, no debate entre ambos, no momento em que o atual primeiro ministro exibiu um caderno com o orçamento que foi chumbado. Uma aldrabice. Autêntico charlatão! Quando alterou completamente o que disse Rui Rio sobre o acesso à saúde; o que disse sobre a TAP, que o acionista privado americano estava na falência e não é verdade…

O chocante em Costa é que ele sabe que é mentira e o desplante para o afirmar. É chocante termos um conjunto de trapaceiros que diz estas coisas. Mas mais chocante é termos um povo que acredita nisto tudo. E como afirmou um estudo há poucos dias, somos o povo da Europa com menor literacia económica. Isto quer dizer que somos as pessoas que mais facilmente nos “metem o barrete.” Eles sabem bem disso!

Rui Rio vai ter muitas dificuldades em vencer estas eleições, primeiro porque os portugueses não entendem a importância das suas ideias e segundo porque ainda não estão suficientemente fartos do teatro e mentiras de António Costa. Era tão bom uma surpresa!

Texto de Carlos Matos