Foi aprovada por unanimidade, esta terça-feira, 7, em reunião de Câmara descentralizada, que decorreu em Fermedo, a manutenção da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para prédios urbanos em 0,3 por cento, no próximo ano. O valor mantém-se, assim, no mínimo legal definido por lei, que prevê um intervalo de 0,3 a 0,45%, cabendo a cada autarquia decidir a taxa a aplicar.

Tal como previsto também para 2021, o município irá manter no ano que vem os benefícios aos agregados familiares com dependentes a cargo, conhecido como IMI Familiar, estando previstos descontos de 20, 40 e 70 euros mediante a sua composição com um, dois e três ou mais dependentes, respetivamente.

“Numa época em que é cada vez maior o número de municípios a tomarem a decisão de reduzir a sua taxa de IMI para valores mais baixos, em Arouca mantemos esta linha de cobrar o imposto na sua configuração de taxa mais reduzida”, sublinha Margarida Belém, presidente da Câmara de Arouca. A medida, segundo o executivo, procura desta forma não exigir um esforço adicional aos munícipes em termos de carga fiscal e mitigar possíveis impactos negativos da crise decorrente da pandemia.