O projeto Arouca Agrícola conquistou no passado dia 28 de novembro, o 3º lugar do Prémio Manuel António da Mota, resultado da candidatura da AGA – Associação Geoparque Arouca à 12ª edição deste prémio, sob o lema «Portugal Resiste». Com este prémio a Fundação Manuel António da Mota, distinguiu, nesta edição, as instituições que desenvolvem o seu trabalho no combate às consequências da crise pandémica, mais especificamente, nas áreas da luta contra a pobreza e exclusão social, saúde, educação, emprego, apoio à família, inovação e empreendedorismo social, inclusão, transição digital e tecnológica e transição climática.

Para Margarida Belém, presidente da Direção da AGA e presidente da Câmara Municipal de Arouca, «este prémio reconhece a importância do trabalho que temos vindo a desenvolver em prol dos nossos produtores e do incentivo ao consumo de produtos locais, sustentado no projeto Arouca Agrícola, que foi lançado em 2013 e conta, atualmente, com perto de uma centena de agricultores arouquenses, tendo promovido junto destes novas práticas agrícolas mais sustentáveis».

O Arouca Agrícola é um projeto dinamizado pela AGA, que tem como objetivo principal a criação de um sistema agroalimentar sustentável, através de cadeias de curtas de comercialização, aproximando o produtor do consumidor e diminuindo a pegada ecológica. Tem ainda como propósito incentivar e valorizar a produção agrícola e o consumo local, concretizando o lema: “Produzir Local, Consumir Local”. Surge da estratégia municipal para a melhoria das práticas agrícolas no território, que visa estimular o modo de produção biológico, apoiando o escoamento de produtos diferenciados (património genético e variedades regionais), criando dinâmicas na vertente educativa (ambiental e alimentar), social (quintas terapêuticas) e turística (turismo agrícola). Atualmente, o Arouca Agrícola escoa, em média, por ano, 16 toneladas de produtos hortofrutícolas e abrange um universo de 65 produtores locais.

A Fundação Manuel António da Mota tem como objetivo principal promover, desenvolver e apoiar iniciativas de natureza social e cultural, nas áreas da beneficência, solidariedade social, educação, saúde, ambiente, organização e apoio à atividade artística.

MA