Decorreu no passado dia 29 de outubro o Plenário de militantes do PSD da concelhia de Vale de Cambra, em que um dos pontos na ordem de trabalhos foi a análise da situação política.

Este plenário ficou para a história, como aquele em deram entrada demissões de 9 membros da Comissão Política, de uma equipa efetiva de 13 elementos, e mais 2 demissões de 4 suplentes. A justificação para tal acontecimento, histórico na secção, prende-se com a insatisfação da forma como todo o processo político foi liderado, neste último ano, e também, segundo o PSD Vale de Cambra, por todo processo eleitoral que foi tratado pelo agora ex-presidente do partido, que “não compareceu porque, segundo carta que enviou ao Presidente da mesa, alegou assuntos de força maior.”

Depois do Presidente da concelhia ter assumido a intenção de se demitir, logo no dia 26 de setembro, quando se ficou a conhecer o pior resultado eleitoral do partido no concelho, “esperamos que a mesma desse entrada junto da mesa do plenário. Como ficou apenas pela intenção da demissão consideramos então que faríamos então nós a entrega das demissões ao Presidente de Mesa, o Dr. Aníbal Vide.”

Este, colocou à disposição do plenário uma votação para definir as eleições internas, o que ficou previsto, com votação da esmagadora maioria dos militantes presentes com apenas 2 abstenções a acontecer a 4 de dezembro.