A tarde de ontem foi tudo menos colorida para o FC Arouca e Paços de Ferreira, que, apesar de terem colocado ritmo e ambição ao jogo, não conseguiram pontuar. A partida contou com uma expulsão e quatro alterações de última hora.

Na parte inicial, apesar do clube de Paços de Ferreira ter tido mais posse de bola o que os levou a pressionar e dominar mais, foi a equipa de Arouca que obteve as melhores oportunidades para pontuar, ao saber aproveitar os espaços no contra-ataque.

O guarda redes André Ferreira brilhou ao defender o livre batido por Pedro Moreira, a partir do meio campo, Quaresma saiu lesionado devido a falta não premeditada de André Ferreira, num lance onde o guarda redes pacense bloqueou o lateral esquerdo, fazendo a seguir uma das melhores defesas do ano ao sair “em voo”.

Apesar do esforço, o Paços de Ferreira não conseguiu pontuar na primeira parte, pois persistia em falhar o elo de ligação com o trio de ataque da equipa protagonizado por Hélder Ferreira, Denílson e Lucas Silva, escasseando as situações de golo iminentes.

O FC Arouca parecia o figurante do jogo, no entanto, ainda antes do intervalo Arsénio inspirou-se numa intervenção que foi bloqueada pela defesa de André Ferreira. O resultado nulo ao intervalo parecia mais penalizador para a equipa de Arouca que, apesar de não estar a jogar de forma tão constante foram aqueles que mais situações de finalização criaram.

A equipa de Armando Evangelista iniciou a segunda parte como a primeira, ou seja, com uma oportunidade de golo, de qualquer das formas André Ferreira estava determinado a não permitir que nada destabilizasse as suas redes, travando a eminente pontuação de André Silva.

Nuno Santos foi expulso aos 57 minutos, por acumulação de cartões amarelos, acontecimento este que não viria a diminuir a exibição do clube nortenho que, para surpresa de todos, começou a defender melhor. Desta forma o FC Arouca só teve mais uma oportunidade de pontuar, no entanto o lance não foi considerado por posição irregular.

O Paços viria a ficar ainda com menos dois jogadores a acumular aos que já haviam saído, (Eustáquio e Baixinho). Diaby, que entrou para a segunda parte, saiu devido a um mal-estar numa das coxas, assim como Antunes.

Armando Evangelista foi fazendo substituições no meio campo e no ataque, já a arriscar tudo. Apesar do esforço e do Arouca ter tentado “tudo por tudo”, através de remates e aproximações, a melhor oportunidade, que partiu de Pité Trabulo, foi travada por André Ferreira que não deixou fugir os pontos para o lado contrário.

11 inicial Arouca: Victor Braga; Thales; João Basso; Abdoulaye; Quaresma; Kouassi; Leandro Silva; Pedro Moreira; Bukia; André Silva; Arsénio;

Suplentes: Haymamba; Campi; Tiago Esgaio; Marco Soares; Pité; Eugeni; Adilio; Tiago Araújo; Dabbagh;

Treinador: Armando Evangelista

11 inicial Paços de Ferreira: André Ferreira; Fernando Fonseca; Marco Baixinho; Maracás; Antunes; Luiz Carlos; Eustáquio; Hélder Ferreira; Nuno M. Santos; Lucas Silva; Denilson;

Suplentes: Vekic; Jorge Silva; Flávio Ramos; Diaby; Abbas; Matchoi; Uilton; Juan Delgado; João Pedro;

Treinador: Jorge Simão

Fotos: Pedro Fontes