Em visita ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Castelo de Paiva, o candidato do PSD à Câmara Municipal, José Rocha, afirmou não entender a razão de o Município se ter recusado a fazer uma permuta do terreno ao lado do quartel, pelos 35 mil quadrados situados na zona mineira de Germunde, Pedorido, que são propriedade dessa associação.

“A Câmara Municipal desperdiçou a hipótese de voltar a ter o Poço de Germunde no domínio público. Para além disso, essa permuta iria permitir o alargamento do quartel, algo que consideramos essencial, não só pela frota existente, mas também para que o corpo de bombeiros possa aumentar a sua equipa, lamentando-se que não existam verdadeiros incentivos para o recrutamento de jovens voluntários” afirmou o candidato.

José Rocha criticou ainda a falta de apoios do Município ao corpo de bombeiros do concelho, considerando que o executivo de Gonçalo Rocha nada aprendeu com os incêndios ocorridos na região nos últimos anos. “Esta visita confirmou-nos que o executivo municipal não soube reagir em conformidade com os incêndios que abalaram Castelo de Paiva nestes últimos anos. Mesmo tendo como exemplo o terrível incêndio de outubro de 2017, não existe ainda uma coordenação entre a Proteção Civil e os bombeiros. Deixamos o quartel com a ideia que a Câmara Municipal nada aprendeu com essas tragédias”, reforçou o cabeça-de-lista do PSD.

José Rocha entende que é urgente olhar de forma estratégica para a floresta e para as zonas industriais do concelho, criando postos de abastecimento de água para os veículos dos bombeiros e apoiar os “soldados da paz” de forma condigna, “para que possam prestar um melhor auxílio à comunidade, mas, sobretudo, para que tais catástrofes não se voltem a repetir”.