Há mais de um ano e meio que os taxistas de Arouca já enviaram para o município e para a Junta de Arouca um requerimento onde mostram o seu desagrado devido às condições em que têm que trabalhar diariamente (de sol intenso ou chuva), e que muito condicionam o seu trabalho. No fundo os profissionais ambicionavam a construção de uma estrutura que permitisse abrigar os carros, e os clientes, das altas temperaturas que no verão aquecem os carros, (e estragam a pintura), e a chuva que no inverno os clientes apanham por completo por não existir algo a proteger.

“Os profissionais de táxi com licença para a Praça de Arouca vêm informar V.Exa. que a atual localização da Praça de Táxis de Arouca, e da forma que está, não tem condições para que os veículos estejam aí parados, principalmente nos dias de calor. Mesmo com todas as portas abertas, ou com alguma cobertura nos vidros, com o desenrolar do dia o interior dos veículos chega a atingir a temperatura de 45o, o que torna impossível que os motoristas esperem dentro do veículo, e mesmo cá fora, nas imediações da Praça, não existem elementos que proporcionem devidas condições para estes esperarem, até para os clientes fica impraticável entrar dentro do veículo com as devidas e merecidas condições de conforto. Até em dias de chuva o desconforto é evidente, visto que não existe nenhuma cobertura, os motoristas são obrigados a esperar dentro do veículo, com todo o desconforto que isso gera, e os clientes ao entrar no veículo acabam por se molhar. Em conjunto sugerimos a colocação de uma cobertura ao longo de todos os lugares disponibilizados na Praça, de forma a que proporcione sombra nos dias de calor e de abrigo para a chuva. Estamos disponíveis, caso seja necessário, para comparticipar nos custos inerentes à colocação dessa cobertura, pois entendemos que é urgente e de extrema necessidade a sua colocação.”, excerto do requerimento elaborado pelos taxistas da Praça de Táxis de Arouca enviado a Margarida Belém e a Ângelo Miranda.

Na sequência de algumas perguntas enviadas para o município com o intuito de entender que medidas estão a ser tomadas para solucionar o problema destes profissionais, foi respondido ao DD, via email, pelo Gabinete de comunicação, que Margarida Belém já reuniu com estes profissionais com vista a encontrar uma solução para o problema apresentado.

“Foi aventada a possibilidade de mudança de local da praça de táxis, solução que acabou por não merecer o acordo de todos. Procurou-se assim reforçar o sombreamento enquanto estão a ser analisadas outras soluções complementares para melhorar as condições de trabalho e de serviço ao cliente na praça de táxis da vila de Arouca.” finalizou o gabinete de Comunicação.

  • para ler a notícia completa consulte a nossa edição impressa já nas bancas;