Esta decisão foi tomada dentro de uma lógica de continuidade no trabalho de constante intervenção em prol da defesa das necessidades urgentes das gentes e estruturas das gentes e estruturas do concelho.

“Na assembleia municipal, os anseios das pessoas e instituições, poderão ser melhor expressos através de João Carvalho da Silva e as questões e reivindicações poderão ser feitas na primeira pessoa, no local próprio para o debate.”, adiantou o partido.

Assim como deixou claro na nota de imprensa, enviada ao DD, o PSD crê que João Carvalho e Silva pretende ser cada vez mais interventivo e atento na defesa dos melhores interesses de Vale de Cambra, “ajudando, contestando, propondo o caminho correto, nas diversas áreas de ação do poder local, representando todos os munícipes independentemente das tendências políticas de cada um.”

Segundo o PSD a visão deste candidato é que a Assembleia Municipal deve ser mais do que um local onde “mulheres e homens levantam o braço para votar. O órgão máximo do Município deve ser o local onde todos os cambrenses têm voz e não apenas alguns.”

João Carvalho e Silva quando aceitou este desafio salientou, ”Os cambrenses merecem que me dedique com toda a minha força e determinação. Irei colocar toda a minha experiência ao serviço das gentes de Vale de Cambra e tudo farei para que todos tenham voz!”

“Acredito no Frederico Martins e em todos os nossos candidatos, do primeiro efetivo ao último suplente e tenho a certeza que juntos iremos construir a mudança que tanto ansiamos!”, finalizou.

De lembrar que o candidato sempre se destacou pelo seu ideal político “de carácter humanista, onde as pessoas vêm primeiro.”