Encontro aconteceu no âmbito do 25.º aniversário da Federação Nacional das Associações Juvenis

Hoje, 27 de julho de 2021, Cátia Camisão, dirigente associativa, ativista e vice-presidente da Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ), esteve reunida com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no âmbito da celebração dos 25 anos da missão de promoção da participação e do exercício de uma cidadania ativa e plena dos jovens da FNAJ.

O encontro visou apresentar o documento “Objetivos da Juventude Portuguesa”, que reúne a visão e as causas defendidas e protagonizadas por esta geração de jovens. Estes objetivos foram apresentados por 25 jovens, vindos de todo o país, incluindo a arouquense, e que representavam causas e projetos de intervenção comunitária e inovação social.

“Deste documento, que resultou de uma auscultação direta sobre as necessidades dos jovens, destaco o acesso ao trabalho digno e à habitação, as questões da escola do futuro, a solidariedade entre gerações, a vontade de aproximar os jovens da política e a política dos jovens, a literacia laboral e financeira, a obsolescência tecnológica e a ação climática, a saúde sexual e dos afetos e a igualdade de género, que considero serem das maiores prioridades da juventude nos próximos anos”, refere Cátia Camisão, vice-presidente da federação.

Entre os pilares que dão corpo aos 25 Objetivos estão a Transição Ecológica e Digital, a Emancipação e Participação jovem, Educação e Informação, Igualdade e Coesão Social; Ecologia, Tecnologia e Inclusão e Saúde, Cultura e Desporto.

As medidas foram também apresentadas ao vice-presidente da Assembleia da República, António Filipe, e ao secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, no mesmo dia, na Assembleia da República e no Estádio Nacional do Jamor, respetivamente. 

Sobre a FNAJ

A Federação Nacional das Associações Juvenis tem como missão a representação do tecido associativo juvenil perante os poderes públicos e políticos, defendendo os interesses e as necessidades da juventude portuguesa. Funcionando como estrutura “chapéu” para as associações juvenis. Atua igualmente na criação de oportunidades, no empoderamento juvenil e na promoção do trabalho em rede entre os movimentos associativos. Atualmente, conta com 1200 associações filiadas e cerca de 500 000 jovens envolvidas de norte a sul do país.