A TSF divulgou, esta quinta-feira, a atualização da lista de concelhos onde passa a vigorar a obrigatoriedade de apresentação de teste à Covid-19, ou de certificado digital no setor da restauração e hoteleiro, para o fim-de-semana, a partir das 19h00 de sexta-feira, e nos feriados.

A ministra de estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, declarou que após a decisão do Conselho de Ministros, se mantêm as restrições aprovadas a 8 de julho, ou seja, as medidas de contenção que vigoraram durante a última semana. Todavia agora são mais 40 os concelhos (de risco elevado ou muito elevado) a que se aplica a obrigatoriedade de teste negativo à Covid-19, ou certificado digital no acesso a restaurantes para serviço de refeições no interior, até às 22h30 a partir das 19h00 de sexta-feira até domingo, durante todo dia, bem como aos feriados.

Segundo a ministra a manutenção das medidas restritivas justifica-se porque o número de casos diários aumentou, mas o ritmo de transmissão é inferior durante a semana. Mariana Vieira da Silva fala de um crescimento de mais de 50 % na semana passada e de mais de 28% nesta semana.

“Enquanto tivermos um RT maior do que um, teremos um aumento de casos”, declarou a ministra, justificando também que a aplicação da matriz resulta em medidas mais restritivas.

Durante a última semana 50 concelhos estavam sujeitos à apresentação obrigatória de teste à Covid-19 ou de certificado digital à entrada de restaurantes e empreendimentos turísticos, a partir desta semana o número sobe para 90.

Os 90 concelhos são:

– Risco elevado: Alcobaça, Alenquer, Arouca, Arraiolos, Azambuja, Barcelos, Batalha, Bombarral, Braga, Cantanhede, Cartaxo, Castro Marim, Chaves, Coimbra, Constância, Espinho, Figueira da Foz, Gondomar, Guimarães, Leiria, Lousada, Maia, Monchique, Montemor-o-Novo, Óbidos, Paredes, Paredes de Coura, Pedrógão Grande, Porto de Mós, Póvoa de Varzim, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santarém, Santiago do Cacém, Tavira, Torres Vedras, Trancoso, Trofa, Valongo, Viana do Alentejo, Vila do Bispo, Vila Nova de Famalicão, Vila Real de Santo António;

– Risco muito elevado: Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcochete, Almada, Amadora, Arruda dos Vinhos, Aveiro, Avis, Barreiro, Benavente, Cascais, Elvas, Faro, Ílhavo, Lagoa, Lagos, Lisboa, Loulé, Loures, Lourinhã, Mafra, Matosinhos, Mira, Moita, Montijo, Nazaré, Odivelas, Oeiras, Olhão, Oliveira do Bairro, Palmela, Peniche, Portimão, Porto, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Vagos, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Gaia, Viseu.

Deveremos segundo Mariana Vieira da Silva que aguardar 15 dias após a entrada em vigor destas restrições e só depois “haverá uma avaliação da eficácia.”

Ainda não é possível o levantamento de mais restrições, até pelo menos os novos instrumentos estarem “estabilizados”, diz a ministra, apontando que 27 de julho é o dia de reunião dos peritos no Infarmed, onde se definirão o novo calendário e novas medidas.

Foto: Agência Lusa;

*notícia elaborada com dados presentes no site da TSF ; https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/sao-agora-90-os-concelhos-que-obrigam-a-apresentar-teste-ou-certificado-saiba-quais-13942256.html?utm_source=Push&utm_medium=App