Findo o ano letivo é tempo de as crianças e jovens arranjarem ocupação para os seus tempos livres. É certo que o medo da Covid-19 ainda é uma realidade, contudo, ficar fechado em casa promovendo o sedentarismo também não é solução. O DD tentou saber quais as opções que os jovens têm na região para preencher e animar o seu Verão.

Geração Dourada

Quando questionados sobre como surgiu a ideia de criar esta empresa e quais as motivações e objetivos desde o início do projeto, a Geração Dourada testemunhou ao DD que os responsáveis são professores de educação física e que logo constataram que existia um vazio a preencher na ocupação dos tempos livres de muitas crianças e jovens, durante as interrupções letivas. “Fundámos a Geração Dourada com a missão de “desportianimar” oferecendo um variado leque de atividades especialmente direcionadas para estas crianças e jovens.”

A empresa de animação confidenciou que primeiramente apostaram na criação de um Campo de Férias e estabeleceram as suas raízes em Escariz, freguesia do município de Arouca, (campo de férias esse que ainda persiste nos dias de hoje.)

“Com o passar dos anos alargamos o nosso leque de oferta para o aluguer de Insufláveis, Paintball e Animação de Eventos (festas, casamentos, aniversários, comunhões, …),maioritariamente nos distritos de Aveiro e Porto.”

Relativamente ao Campo de Férias estes estabeleceram protocolos e trabalham em parceria com o Município de Arouca, o Agrupamento de Escolas de Escariz e diferentes Associações de Pais, que lhes concedem instalações e materiais para darem resposta às atividades do Campo de Férias.

 “O nosso Campo de Férias é direcionado para crianças e jovens dos 6 aos 16 anos e tem uma vertente desportiva muito acentuada. Como já referimos a Geração Dourada tem como missão “desportianimar” o mundo das crianças e jovens. Para além das modalidades desportivas promovemos atividade lúdicas que fomentam a socialização e resolução de problemas e visitas a locais de interesse recreativo, cultural, ambiental e desportivo.”, adiantou a GD ao DD.

Relativamente ao último ano que foi fortemente marcado pela pandemia, os mesmos admitiram não terem realizado Campo de Férias, sendo toda a atividade residual. Nos últimos três meses começaram, de forma gradual, a realizar aluguer de insufláveis para eventos sendo que, atualmente, estão a ultimar os preparativos para o Campo de Férias, deste verão. No entanto “face ao reaparecimento de casos positivos no município, tememos pela possibilidade de ter que adiar novamente a realização do Campo de Férias.”

A empresa de animação confessa que há algumas semanas atrás existia uma maior sensação de “normalização”, os próprios pais abordavam-nos com o intuito de tirar informações sobre o Campo de Férias, deste ano. No entanto, face ao reaparecimento recente de novos casos positivos no município, “sentimos um aumento da preocupação na população em geral. Tememos uma quebra significativa de afluência de participantes e até mesmo a inevitabilidade de termos que adiar novamente o Campo de Férias para o próximo ano.”

No que toca às medidas de higiene e segurança que a GD começou a adotar, estas passam muito pelo estabelecimento de regras no que diz respeito à “etiqueta respiratória e uso de máscara, higienização das mãos e higiene ambiental (limpeza e desinfeção de materiais e superfícies), e a adaptação das atividades lúdicas desportivas”

A GD confirmou ainda ao DD que possuem, para além das modalidades desportivas coletivas e individuais, e das atividades aquáticas, modalidades e experiências que “muito dificilmente “ as crianças poderiam vivenciar noutro contexto. “Crossfit Kids, Cycling e um Mega Circuito com 30 metros de Insufláveis são exemplos de atividades que os participantes poderão vivenciar. Esta última, uma novidade deste ano.”

Os participantes chegam de todas as freguesias do concelho, no entanto, devido à proximidade, a maioria são crianças de Escariz, Fermêdo e Mansores.

“Não possuímos meios que nos permitam articular o transporte de crianças do resto do concelho. São os familiares que transportam as crianças e jovens até às instalações onde se realiza o Campo de Férias.”

Os responsáveis da GD acreditam que as atividades desportivas contribuem para desenvolver as capacidades físicas, a resiliência e a autoconfiança. “Acreditamos que, depois de um ano caracterizado por um confinamento, que afetou a normalidade das famílias, o nosso campo de férias poderá ter um papel muito relevante para recuperar esse tempo perdido. A começar pela integração social e a possibilidade de fazer novos amigos.”

Acrescentaram ainda que, no seu ver, as saídas programadas são uma oportunidade para as crianças vivenciarem a vida ao ar livre e romperem com as rotinas estruturadas de casa/escola e vice-versa.

“As atividade lúdicas que fomentam a socialização e resolução de problemas desenvolvem a capacidade de integração, trabalho de equipa, empatia e liderança.”, finalizou a empresa, que afirma que tem como missão “desportianimar” o mundo das crianças e jovens como “arma” para combater o sedentarismo e a obesidade.

Diana Ferreira – Cabeçais-Encarregada de Educação

Os filhos de Diana Ferreira participam desde há vários anos nos campos de férias nas proximidades de onde moram em Cabeçais. Íris, de 8 anos, frequenta o campo de férias da sua escola e Ivo, de 12 anos, participava nas atividades na escola sede do Agrupamento de Escolas de Escariz.

A Encarrega de Educação adiantou ao DD que inscreve sempre os seus educandos nas mais variadas atividades. “O meu filho frequenta a geração dourada e ela o campo de férias da associação de pais de Fermêdo e Mato. Gostam muito, a geração dourada proporciona outro tipo de atividades que eles gostam bastante. É diferente, abrange outro número de crianças e permite mais diversidade de atividades e saídas.”

Diana confessa que o último ano, vivido em contexto de pandemia, não foi fácil, visto que as suas crianças estiveram mais tempo ligados às tecnologias e não tanto com os amigos a conviver, como seria preferível. De qualquer das formas “o meu trabalho permite-me estar algum tempo com eles e fazíamos atividades ao ar livre tudo na nossa área de residência devido ao contexto epidemiológico.”  

*Para ler a reportagem completa adquira a nossa edição impressa já nas bancas na sede de Arouca, Tabacaria Cachimbo e Quiosque da Praça;

Geração Dourada
CATL -Patronato
Ivo 12 anos
Íris 8 anos