Vale de Cambra é um dos quatro concelhos do país que avançou, ontem, no desconfinamento e recuperou a situação de incidência elevada que tinha instalada há oito dias, saindo, desta forma, da marca dos 120 casos por 100 mil habitantes.

O concelho conseguiu recuperar da situação epidemiológica em que se encontrava, na semana passada, e assim junta-se ao resto do país nas medidas já em vigor.

Restaurantes, cafés e pastelarias, com as regras de lotação atuais, passam agora a poder estar abertos até à meia-noite, para admissão de clientes, e 01h, para encerramento. O teletrabalho já não é obrigatório, apenas recomendado, para as atividades em é possível realizá-lo. O comércio passa a ter horário do respetivo licenciamento, transportes públicos em que só existam lugares sentados passam a poder ter a lotação completa. Os transportes públicos em que há lugares sentados e de pé podem ter lotação de 2/3. Espetáculos culturais passam a poder decorrer até à meia-noite, com as salas com a lotação a 50%. Fora das salas de espetáculo tem de haver lugares marcados e têm de se cumprir as regras de distanciamento da DGS. Os escalões de formação e modalidades amadoras têm de ter lugares marcados, e regras de distanciamento definidas pela DGS, finalmente os recintos desportivos, incluindo os estádios de futebol, passam a ter 33% da lotação como máximo.

O governo afirmou que o país ainda está numa situação “preocupante”, e que é necessário travar o contágio, principalmente na região de Lisboa e Vale do Tejo.

“Temos a maioria do país numa situação dentro do quadro das medidas que tínhamos previsto, com as novas regras do desconfinamento, e temos alguns concelhos, nomeadamente quatro, que recuperaram face aos níveis anteriores: Alcanena, Paredes de Coura, Santarém e Vale de Cambra”, declarou, ontem, a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, em conferência de imprensa, após Conselho de Ministros.

Albufeira, Arruda dos Vinhos, Braga, Cascais, Lisboa, Loulé, Odemira, Sertã, Sintra e Sesimbra não vão acompanhar o resto do país no desconfinamento, devido à elevada incidência de casos de covid-19.

Há ainda 20 concelhos, predominantemente, na região de Lisboa e Vale do Tejo, que estão com 120 casos por 100 mil habitantes, ou 240 casos por 100 mil habitantes. São eles; Alcochete, Águeda, Almada, Amadora, Barreiro, Grândola, Lagos, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Sardoal, Seixal, Setúbal, Sines, Sobral de Monte Agraço e Vila Franca de Xira.