O município paivense dedicou o fim-de-semana de 12 e 13 de junho ao ciclismo no concelho.

“A Clássica” foi uma das atividades realizadas em torno da modalidade. A prova foi promovida pela FPCUB-Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta em parceria com a Câmara Municipal de Castelo de Paiva, e outras entidades.

O programa iniciou na manhã de sábado com um passeio gratuito para crianças (até aos 12 anos), entre a Quinta do Pinheiro e o Parque das Tílias.

Ao início da tarde teve início um mercado de produtos da região, e um pequeno mercado “vintage”, de produtos para bicicletas, seguido da entrega dos dorsais aos participantes na prova. Paralelamente, desenvolveu-se o “Payva Wine Welcome Center”, no Mercado Municipal, evento que consistiu numa prova de vinhos da sub-região de Paiva.

Pelas 16h00, foi dado o tiro de partida para um passeio de bicicleta, de 10 quilómetros, designado de “Entre o Vinho e a Ilha”. O centro da vila de Castelo de Paiva foi o local de partida e a zona ribeirinha do Castelo, em frente à Ilha dos Amores, o de chegada. Ao final da tarde realizou-se um lanche, junto ao rio. Após as 21h00, foi projetado no Auditório Municipal o filme “A Alma de um Ciclista”, de Nuno Tavares.

No domingo, o programa começou com mais um passeio de bicicleta, desta feita, de 30 quilómetros, com partida e chegada ao centro de Castelo de Paiva. O desafio foi complementado com um lanche com vista para o Rio Douro, no Hotel Douro41 Hotel & Spa e com um almoço no alto do Monte de São Domingos. No total, participaram cerca de 60 cicloturistas, que parabenizaram a organização do evento.

O programa foi acompanhado de perto pelo presidente da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, Gonçalo Rocha, e pela vereadora com o pelouro do Turismo, Paula Melo. Satisfeito por receber o certame, o autarca considerou-o “uma excelente oportunidade de dar a conhecer o território e as suas potencialidades”.

Por sua vez, Paula Melo considera ter presenciado “uma iniciativa excelente e uma aposta interessante, que se traduziu num grande sucesso de divulgação do território”. A vereadora destacou de igual modo “a aposta feita em dar a conhecer a Rota da Água e da Pedra, no âmbito do projeto Montanhas Mágicas, como forma de promover os nossos rios, os recursos hídricos e os elementos do património natural e cultural ligados à água e à pedra”.