Numa intervenção marcada pela preocupação na defesa dos territórios de baixa densidade populacional, João Carvalho Silva considerou existir uma enorme assimetria em Portugal.

“Vivo num país com áreas metropolitanas onde se debatem preços mais baixos para os diversos transportes públicos, mas em simultâneo temos regiões, concelhos inteiros, que não têm um único transporte público!” afirmou o líder do PSD de Vale de Cambra.

Ao longo do seu discurso, João Carvalho Silva insistiu em exemplos de bens e serviços de primeira necessidade muito deficitários nas regiões em questão: “vivo num país com imensos municípios que não garantem o saneamento básico às populações, básico! A água, por exemplo, é uma miragem em muitos locais que conheço. Mas ainda há pior! Quantos cidadãos pagam o saneamento sem o terem?”.

O líder do PSD de Vale de Cambra terminou a sua intervenção deixando um apelo ao partido: “Temos ainda tanto por fazer! Como disse no início, somos o Partido Social Democrata! Vamos trabalhar para honrar o legado e a história do nosso partido! Vamos fazer cumprir a social democracia!”.

João Carvalho Silva, ignorando as costumeiras tricas partidárias, teve uma intervenção marcadamente preocupada com as dificuldades das regiões mais esquecidas do país e soube estabelecer habilmente um paralelo entre esta realidade nacional e o seu concelho de Vale de Cambra. PSD/Vale de Cambra