O FC Arouca chegava a Vila do Conde com vontade de segurar a vantagem da primeira-mão do
play-off de acesso à Liga Bwin. Apresentou-se em campo apenas com uma alteração no onze
inicial, com Ofori a render o lesionado Pité, que tinha aberto o marcador em Arouca.
Numa partida muito batalhada, foi a formação arouquense a única a encontrar o sentido da baliza
no primeiro tempo. Com meia hora no relógio, dos pés de Arsénio, em combinação com Pedro
Moreira, apareceu um rasgo individual pela zona esquerda do ataque que, mesmo perante três
adversários, encontrou o fundo das redes. O desvio de Santos foi fundamental para ser aberto o
marcador e permitir os visitanted sonharem ainda mais alto por um lugar no topo do futebol
português.
Do lado do Rio Ave, Carlos Mané era o mais insatisfeito com o resultado, mas sempre negado por
um inspirado Victor Braga, determinado a regressar a uma divisão por onde já passou entre 2015
e 2018.
A equipa da casa entrou para a segunda parte disposta a atacar com o máximo de elementos
possíveis, descompensando a defesa. Foi aí que o emblema amarelo e azul aproveitou para
crescer ofensivamente e procurar o tento que fechasse as contas.
Principalmente a partir do quarteto Arsénio, Bukia, André Silva e Ofori, os contra ataques rápidos
faziam prever o que apareceria minutos mais tarde.
Ao minuto 59′, o lateral Quaresma invadiu o corredor esquerdo e o cruzamento rasteiro apenas
encontrou Sema Velázquez, que, ao segundo poste, empurrou para o fundo das redes do polaco
Kieszek.
Nota ainda para a substituição forçada do mesmo Quaresma, à passagem do minuto 72′, e a
entrada com impacto imediato de Joel. Foi dele o cruzamento que, por pouco, não aumentou o
marcador, após uma bela jogada de equipa.
Nos minutos finais, o Rio Ave fez de tudo para reduzir, com Tarantini a cabecear ao poste e ainda
os remates de Carlos Mané e Gelson Dala, sempre com Victor Braga pela frente.
E quando o nevoeiro surgiu, apenas se via a festa do FC Arouca. Thales atravessou o campo de
joelhos pois, quatro anos depois, a formação arouquense voltará a assinar o seu nome entre a
elite do futebol português.

Texto:André Nogueira