“Arouca quer o Sporting Campeão”. A tarja, prévia e estrategicamente colocada num viaduto sobre a variante, anunciava um desejo de 19 anos. Não de Arouca (salve-se a dimensão) mas dos sportinguistas de Arouca. Não eram muitos, mas, por aqueles dias de catarse leonina, fizeram-se sentir. Pode não ter havido grande festa (até porque naquela noite de vitória sobre o Boavista choveu), mas houve foguetes, que bem podiam rivalizar com qualquer romaria da terra… e uma rotunda. Tal como a do Marquês, mas bem mais pequenina, ali junto ao restaurante que serviu de “fan zone” para os apaniguados do clube de Alvalade.

José Carlos Pinho (foto) é um dos sportinguistas mais entusiastas. Falamos com ele e logo percebemos o que o motiva a dinamizar um núcleo informal: “somos sobretudo um grupo de amigos que nos organizamos para estar em alguns eventos, esporádicos. E isto sem qualquer rotina” – esclarece. Recorda as idas a diferentes jogos, assim como um dia que consagraram para visitar a famosa Academia e o Museu. 

“No dia em quer era expetável sermos campões juntamo-nos (cerca de 50) num restaurante, na Vila…Logo ali festejamos, com natural alegria. Festejos que prolongamos na rotunda. É importante dizer que cumprimos todas as normas de segurança” – sublinhou, ainda. 

Para a estruturação do grupo de sportinguistas de Arouca foi muito importante a presença do Arouca na primeira liga. “A visita do Sporting a Arouca foi sempre um momento alto, tal como a ida do Arouca a Alvalade”, realçou este adepto, lembrando também o grande convívio realizado em 2016, num dos restaurantes da Vila.  A casa do Sporting em Arouca não está, por agora, nos horizontes dos adeptos sportinguistas das terras de Santa Mafalda. Por agora só querem desfrutar o título de campões nacionais de futebol!