Vai decorrer a 22 de maio, dia da Biodiversidade, a cerimónia de entrega dos primeiros certificados dos Serviços dos Ecossistemas FSC, pelas 14:30, na senhora da Mó. Este evento tem como objetivo a comemoração da obtenção, no passado dia 19 de março, da primeira certificação em Portugal dos serviços dos ecossistemas florestas no concelho de Arouca. Arouca torna-se, assim, a primeira região de Portugal em que são reconhecidos e quantificados os benefícios que a floresta traz à sociedade e a 24ª região do mundo em que esta certificação é obtida. A cerimónia é da autoria da Câmara Municipal de Arouca em conjunto com a FSC Portugal e 2BForest.

Em Portugal, o setor florestal é altamente competitivo, contribuindo positivamente para o equilíbrio das contas externas nacionais. A floresta tem, direta e indiretamente, empresas líderes a nível mundial e tem tido um papel fulcral na imagem externa do nosso país.

Para além disso, trata-se de um setor muito importante na geração de emprego, sobretudo em territórios de baixa densidade populacional, e hoje em dia é inquestionável a importância das áreas florestais no combate às alterações climáticas e dos serviços ambientais prestados à sociedade.

Neste sentido, o projeto “Certificação FSC dos Serviços do Ecossistema em Áreas de Gestão Certificada” pretende valorizar os serviços ambientais prestados pelas áreas florestais, possibilitando ao proprietário um rendimento proveniente destas áreas e assim premiar/garantir a boa gestão das áreas florestais de conservação em Portugal, enquadrando-se nos objetivos do Millenium Ecosystems Assessments 2015 e na Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade.

A obtenção da certificação dos serviços dos ecossistemas foi obtida de acordo com o FSC-PRO-30-006 Ecosystem Services Procedure, através do grupo de certificação de Florestas da 2BForest, em que foram certificados um total de quase 145ha no concelho de Arouca, pertencentes a três proprietários florestais.

Este mecanismo, auditado regularmente, pretende que estes serviços gerem um retorno económico, contribuindo para a melhoria do estado de conservação do património natural e cultural da região onde se inserem, e que os investidores se possam associar a um processo transparente e credível de promoção da sustentabilidade.

A obtenção desta certificação fornece uma oportunidade única para promover modelos de desenvolvimento mais sustentáveis geradores de riqueza num quadro de equilíbrio e de coesão territorial, e que iremos celebrar no Dia da Biodiversidade.

MA