O “renovado” Museu Municipal de Arouca tem a sua inauguração marcada para o dia 14 de maio, pelas 17:30, abrindo portas ao público, no sábado, 15 de maio, a partir das 9h:30. Na inauguração serão assinados os protocolos de cedência de espólio ao Museu por parte da Real Irmandade da Rainha Santa Mafalda e do Centro de Arqueologia de Arouca.

Inaugurada será igualmente a primeira exposição pós-reabertura intitulada “O Arquivo Fotográfico de Adílio Ferreiro da Silva”. Por este facto será também assinado o protocolo de cedência do arquivo fotográfico de Adílio Ferreira da Silva ao Município de Arouca, por parte do filho de Adílio F. Silva, a quem coube, após a morte do pai a preservação deste acervo.

 “Quisemos com a cerimónia de reabertura do Museu assinalar, de forma singela, dois elementos fundamentais da ação deste espaço museológico: a ligação e o trabalho em parceria com o nosso dinâmico movimento associativo local, com a formalização dos protocolos de cedência de peças com duas das nossas associações locais, e a ligação e o trabalho com a comunidade local, com a assinatura do protocolo relativo ao acervo fotográfico de Adílio Ferreira da Silva”, avançou a presidente da Câmara, Margarida Belém. “Este acervo é um excelente exemplo da importância dos arquivos familiares para a preservação da nossa memória coletiva, estando nestes guardados episódios mais privados, mas também públicos que são fundamentais para conhecermos a nossa história local”, acrescentou ainda a edil, demonstrando-se “honrada pela confiança depositada no Município” para a salvaguarda daquele espólio.

De lembrar que o Museu de Arouca esteve encerrado durante cerca de dois anos para intervenções na fachada e remodelação do circuito expositivo, incluindo o novo layout e design gráfico dos painéis e atualização/renovação dos conteúdos expositivos. Foi ainda facilitada e reforçada a acessibilidade física e de conteúdos a pessoas com mobilidade condicionada e outras necessidades especiais. Esta última intervenção foi cofinanciada pelo Turismo de Portugal ao Programa Valorizar, no sentido de apoiar o Turismo Acessível.

Instalado no antigo edifício do Mercado Municipal, foi tirado proveito da disposição do espaço em dois pisos para a construção do discurso expositivo, dividindo-se assim entre Serra e Vale, dando a conhecer, por exemplo, os tipos de cultura agrícola predominantes, bem como as festividades mais marcantes. A arqueologia passou a ter maior destaque, tendo, na parte inicial do circuito, destaque também a formação deste território, classificado como Geoparque Mundial da UNESCO, e às primeiras ocupações humanas. Etnografia, arqueologia, geodiversidade e biodiversidade são assim as quatro áreas de conhecimento no Museu, com maior relevância para a parte etnográfica.

“Conversas no Museu” são retomadas

A reabertura do Museu trouxe igualmente as “Conversas no Museu”. A primeira conversa tem como tema “O Papel da Fotografia na Preservação da Memória Coletiva” que decorrerá a 15 de maio (sábado), pelas 21h30min e será transmitida online através da página de Facebook do Museu. Este evento tem como finalidade a reflexão sobre o papel da fotografia na preservação da Memória Coletiva e surge no âmbito da exposição temporária “O arquivo Fotográfico de Adílio Ferreira da Silva”, que marca a cedência deste arquivo ao município.”

Os caminhos a percorrer entre o particular e o coletivo na cedência de arquivos pessoais, as motivações e expectativas de quem cede e de quem recebe, os desafios na gestão deste património e o contributo das redes sociais, imprensa local, movimento associativo e arquivos municipais serão alguns tópicos a ter em conta nesta conversa.

Participarão na “Conversa no Museu” inaugural Manuel Valério (projeto “Contributos para o Futuro Arquivo de Arouca”), Óscar Brandão (diretor do jornal “Discurso Directo”), João Martins (Movimento Fotográfico de Arouca) e Norvinda Leite (Arquivo Municipal de Arouca). A tertúlia será moderada pela jornalista arouquense Cátia Cardoso.

A iniciativa integra a comemoração do Dia Internacional dos Museus, celebrado anualmente a 18 de maio e que, este ano, tem como tema determinado pelo ICOM (Conselho Internacional de Museus) “O futuro dos museus: recuperar e “reimaginar”. Ainda no âmbito da comemoração deste dia, o Museu Municipal de Arouca assinala a Noite dos Museus com abertura em horário noturno, no dia 15 de maio, das 21h00 às 22h30.

As “Conversas no Museu” são espaços de partilha de conhecimento ou de reflexão sobre temas diversificados de cariz identitário ou patrimonialista.

O Museu Municipal de Arouca passará ainda a dispor de novas iniciativas como os Domingos em Família, atividade gratuita promovida no primeiro domingo de cada mês, da parte da tarde e destinada às famílias, e novas dinâmicas nas redes sociais como a “Peça do mês” e a rubrica “Histórias da Terra”, que será dedicada à arqueologia no concelho.

MA