Através de um despacho, a presidente da Câmara Municipal de Arouca Margarida Belém determinou que em todo território de Arouca é permitida e essencial o exercício de atividade por vendedores itinerantes para a disponibilização de bens de primeira necessidade ou de bens considerados essenciais à população. De qualquer das formas as condições de segurança devem ser verificadas, as normas cumpridas, assim como orientações, informações e legislação respeitante à pandemia de Covid-19 que a DGS e o Governo emitiram.  Esta decisão foi tomada com um parecer favorável da autoridade de saúde local.

Os argumentos que estiveram na base da tomada de decisão foram; a dispersão das aldeias, (algumas ficam a quilómetros de distância da sede do concelho onde se encontram os principais estabelecimentos de venda de bens de primeira necessidade), a idade avançada e a dificuldade de deslocação da maioria da população que aí habita, o dever geral de recolhimento e também a necessidade de os vendedores itinerantes retomarem a sua atividade.

O despacho emitido pelo Município de Arouca está disponível na página, https://www.cm-arouca.pt/wp-content/uploads/2021/04/despacho-venda-itinerante-12.04.2021.pdf .