Problemática com o preço da água: da polémica à unanimidade

A sessão da Assembleia Municipal de Arouca, realizada na sexta-feira na Loja Interativa de Turismo, foi claramente marcada pela problemática do preço da água. Como pano de fundo esteve a proposta, apresentada pela Presidente da Câmara, Margarida Belém, sobre a “Alteração aos contratos de parceria e de gestão do Sistema de Águas da Região do Noroeste”, e que, no seu último ponto referenciava que “o Município de Arouca está disponível a, por acordo a estabelecer, abandonar a parceria mediante o pagamento à Entidade Gestora de montante correspondente ao valor do investimento realizado no Concelho de Arouca e ainda não reintegrado”.

As principais críticas a toda a problemática do preço da água no concelho, assim como à própria gestão política da proposta em causa, vieram da bancada do PSD, pela voz de Luís Silva. Independentemente destas, e sustentando-se nos esclarecimentos que não julgou cabais, a bancada do PSD, depois de pedir a suspensão dos trabalhos por 10 min, acabou por votar favoravelmente a proposta, que acolheu a unanimidade dos deputados municipais.

Por iniciativa da bancada do PSD, e no Período Antes da Ordem do Dia, foi abordado Litígio judicial entre a Câmara e a empresa Conduril. Margarida Belém considerou exagerado esse pedido da Conduril sobre os custos acrescidos na construção da ponte pedonal sobre o Paiva. Dizendo-se tranquila disse ainda aguardar o desenrolar que o processo, que está agora em fase de inquérito.

A Assembleia aprovou por unanimidade a suspensão do mandato de José Artur Neves, a primeira revisão das Grandes Opções do Plano e Orçamento, e decidiu não aderir à Associação Nacional das Assembleias Municipais.

No Período destinado aos munícipes o destaque foi dado à fraca cobertura da internet em diversos pontos do concelho, nomeadamente em Moldes, onde recentemente decorreu um abaixo assinado da população. Margarida Belém informou a Assembleia dos esforços que têm sido feitos junto das operadoras e das autoridades de regulação, para que o concelho seja dotado desta infraestrutura julgada importante, sobretudo em tempos de pandemia.  Salientou ainda que pretende colocar como ponto a considerar no Plano de Recuperação e Resiliência, o reforço da internet e da fibra ótica.

Também por unanimidade foram aprovados dois votos de pesar propostos pelo deputado do PSD Óscar Brandão: pelo Sr. Mário Teixeira e pelo Prof. José Correia Belém.

Apresentada pelo PSD a Assembleia aprovou por una unanimidade uma proposta para que o Governo insira o troço compreendido entre Ribeira (Tropeço) e Escariz (Parque de Negócios), ou seja, o fecho da Variante, no PRR – Plano de Recuperação e Resiliência.

Esta sessão conclui com a apresentação do Relatório de Atividades da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens.

Mais desenvolvimentos na edição impressa.