A partir de agora os utilizadores não pagam estacionamento à superfície em Vale de Cambra. Uma medida aprovada na última reunião da Câmara Municipal que decorreu dia 9 de fevereiro, e que se prolonga até ao dia 30 de abril, juntando-se ao conjunto de ações que visam “aliviar” as consequências provocadas pela Covid-19.

Até ao dia 30 de abril, e de acordo com a evolução da pandemia, a Câmara Municipal de Vale de Cambra pretende suspender as taxas a pagar nas zonas de estacionamento de duração limitada (à superfície). A medida já foi aprovada na última reunião de Câmara, devendo agora ser ratificada pela Assembleia Municipal.

Em abril, e mediante a avaliação do contexto provocado pela covid-19, a medida será reanalisada e prolongada se a situação se mantiver.

No cenário de desconfinamento desejável, a autarquia pretende tomar medidas para aumentar a atratividade do parque subterrâneo, libertando dessa forma, lugares à superfície para um melhor acesso aos estabelecimentos comerciais.

Esta é pois, mais uma ação que vem juntar-se a outras que têm sido tomadas e divulgadas pela Câmara Municipal de Vale de Cambra no sentido de “aliviar a carga” imposta por mais um confinamento e por todos os constrangimentos causados pelo atual contexto.

Esta isenção vem, tal como já referiu o Presidente da Câmara “reduzir as dificuldades de estacionamento para residentes nas zonas de maior densidade populacional, e sobretudo melhorar a condição de quem cumpre situações de quarentena ou isolamento profilático” bem como “naturalmente, evitar o manuseamento dos parcómetros para diminuir o risco de contração do vírus”.