O partido Bloco de Esquerda Arouca lançou, hoje, (7 de fevereiro), um comunicado de imprensa que o jornal Discurso Directo transcreve na íntegra.

“A falta de uma rede de transportes públicos que sirva as populações é um fator determinante para o crescendo das assimetrias entre o litoral e o interior, algo que facilmente se verifica ao analisar a rede de transportes no concelho de Arouca.

Urge, pois, que o Estado central e as autarquias desenvolvam políticas que criem uma rede de transportes públicos eficiente e que sirva as populações a preços compatíveis com as suas condições socioeconómicas.

O Estado central, assim como a maioria das autarquias, tem estado de costas voltadas para as populações, não investindo na criação de novas redes de transportes públicos ou na modernização dos transportes já existentes.

É inquestionável que Arouca é um dos concelhos do distrito de Aveiro mais penalizados pela falta de investimento neste setor.

Assistimos, semanalmente e, até, diariamente, a inúmeros trabalhadores e estudantes oriundos de Arouca que padecem de um meio de transporte eficiente entre o concelho da sua residência e o do seu trabalho/estabelecimento de ensino, vendo-se obrigados a trocar de autocarro diversas vezes, e, chegados ao ponto de ligação, esperam horas a fio entre os transbordos.

Não existe por parte do executivo camarário do Partido Socialista um verdadeiro esforço para que esta realidade não seja uma constante, não demonstrando qualquer interesse com a mobilidade no concelho, sendo vergonhosa a decadência deste serviço primordial, ainda mais aquando da sua comparação com os municípios das proximidades.

Com a situação pandémica, os privados, na maioria das vezes e em nome do lucro fácil, nem sequer respeitam as normas emanadas pela Direção-Geral de Saúde: o reforço de autocarros é escasso ou mesmo inexistente, potenciando um aglomerado no seu interior e impossibilitando a tão necessária distância de segurança.

Numa era de alterações climáticas e de salvaguarda do meio ambiente, acreditamos que a aposta no transporte coletivo beneficia a qualidade de vida das populações e salvaguarda a fauna e a flora de cada localidade.

Sendo Arouca um concelho que prima pelas belas paisagens florestais, pela proteção da natureza e pela crescente aposta no turismo, o Bloco estranha a falta de vontade política do executivo encabeçado por Margarida Belém para solucionar as enormes falhas ao nível dos transportes públicos.

Como temos vindo a assistir nas últimas décadas, sem a imperativa mobilidade, o desenvolvimento económico, social e cultural encontra-se seriamente comprometido, deixando as populações afastadas do progresso e da modernidade e conduzindo a que estas abandonem as suas raízes.

É tempo de mudar!

Arouca,

7 de fevereiro de 2021”