A ‘Obra de Requalificação Urbanística da Praça da Independência e do Largo do Conde em Castelo de Paiva’ arrancou no passado dia 4 de janeiro, sob o olhar atento do secretário de estado adjunto e do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

A intervenção é comparticipada em 85% pelo fundo comunitário associado ao Plano de Acão de Regeneração Urbana. A Câmara Municipal de Castelo de Paiva, que financia os restantes 15%, faz questão de frisar que “estes fundos estão apenas alocados a este tipo de intervenção e não poderiam ser usados para outro tipo de ações”.

Também através da respetiva página de Facebook, a autarquia presidida por Gonçalo Rocha enumerou os objetivos desta empreitada:

– Reduzir as áreas de circulação viárias;

– Plantação de mais espécies arbóreas e arbustivas promovendo a biodiversidade local;

– Promover a mobilidade pedonal e ciclável, removendo os obstáculos físicos e desníveis que dificultem a deslocalização;

– Melhoria da qualidade estética, paisagística e urbanística;

– Diminuir o impacto arquitetónico de edifícios em mau estado de conservação assim como beneficiar a contemplação de edifícios de maior interesse;

– Preservar e enaltecer o carácter histórico e cultural deste Espaço Público.

– Promover o conceito de desenvolvimento sustentável e preservação ambiental na utilização de métodos de recolha de águas pluviais capazes de separa o lixo acumulado;

– Criação de espaços que facilitem a instalação de estruturas associadas ao comércio local.