A edilidade considera o CI3 – Centro de Incubação e Inovação Industrial de Arouca como uma estrutura importante e um sucesso para o desenvolvimento económico do concelho e quer agora avançar para uma nova fase.

O Município de Arouca tenciona “alavancar o CI3 – Centro de Incubação e Inovação Industrial de Arouca, como um espaço de apoio à dinamização económica, ao empreendedorismo e à criação de novas empresas e negócios, com especial enfoque nas áreas das Tecnologias de Informação, Comunicações e Eletrónica (TICE), Ciência, Indústrias Criativas, Energia e Ambiente, Desenvolvimento Local e Promoção Turística, contribuindo desta forma para o desenvolvimento económico do concelho”.

A partir deste pressuposto e considerando também que “a fase 0 do projeto CI3, que iniciou a 12 de novembro de 2018, no piso 1 do edifício sede da Junta de Freguesia de Escariz, onde se alojaram os promotores dos quatro projetos vencedores do Concurso CI3 Startup, foi um sucesso, e que se encontram em análise diversos pedidos de promotores para aderir ao CI3, considera-se que se encontram reunidas as condições para avançarmos para a fase 1 do CI3 – ainda em instalações provisórias”, a Câmara Municipal de Arouca deliberou por unanimidade, na reunião do passado dia 19, definir as Normas de Adesão e Utilização do CI3 que, tal como regista a respetiva ata, “pretende ser um processo simples e célere, por forma a que os interessados possam ter uma resposta rápida à medida das disponibilidades”.