Filme português “A Escritora” vence Arouca Film Festival

A longa-metragem portuguesa “A Escritora”, de Hugo Pinto, venceu a Lousa de Ouro (prémio para o melhor filme), na 18ª edição do Arouca Film Festival, que terminou no passado dia 19 de setembro.

O filme, de 2019, parte de um conto de Andreia Azevedo Moreira e é sobre uma mulher com um talento fora do comum para a escrita, ensombrada por uma doença de foro psicológico: a hipergrafia – a incurável doença da escrita. Alice sofre com o impulso de escrever, não conseguindo estancar o fluxo verbal que a assola. Ao lado da sua luta contra a doença, surge a conflituosa relação que mantém com o marido.

A obra fala sobre a estreita ligação entre a genialidade e a doença depressiva, na pele de uma escritora em ascensão, grávida de gémeos e com conflitos emocionais com o marido.

Afonso Pimentel, Catariana Lima e Áurea fazem parte do elenco desta obra que tem ainda narração de Dalila Carmo.

Este é o terceiro filme de Hugo Pinto, que realizou “TU”, em 2016, e “Espelho Meu”, em 2018.

Para o diretor do festival, João Rita, e presidente do Cine Clube de Arouca (associação que organiza o certame) “esta foi uma edição muito especial, o festival fez 18 anos, e é sempre um orgulho ver os filmes portugueses vencer, pois é sinal da força do cinema português e também faz jus à existência dos festivais de cinema no nosso país”.

A edição deste ano decorreu sob todos os constrangimentos derivados da pandemia, não obstante, a organização quis mostrar a todos que o evento continua a apoiar o cinema internacional. E todas as recomendações da DGS e município de Arouca foram cumpridas.

Este ano, mais do que nunca, o público precisa de nós, os cineastas de todo o mundo precisam de nós, quisemos mostrar que é possível continuar a trabalhar a cultura e o cinema, quisemos também ser um incentivo para todos os realizadores e para o ano cá estaremos para receber mais obras vindas de todos os cantos do mundo”, refere João Rita.

A Lousa de Prata irá para a Rússia, depois de o filme “The Gift” de Radik Kudoyarov ser reconhecido como segundo melhor filme do festival.

Na categoria Filmes Covid, dedicada a obras produzidas durante o período de confinamento, o vencedor foi o filme brasileiro “Diário do Isolamento 121”, de Elder Fraga.

A 18ª edição do festival de cinema de Arouca ficou ainda marcada pela aposta nas escolas, através de várias formações que decorreram durante a semana, na Escola Secundária de Arouca.

A cerimónia de encerramento do evento decorreu no dia 19, no auditório da Loja Interativa de Turismo de Arouca. No total, 58 filmes de vários países estiveram em competição em Arouca, durante a semana.

O evento contou ainda com oficinas, um quizz online, a exibição da longa-metragem “Variações” e uma tertúlia sobre cinema e turismo, com a participação de entidades locais e dos realizadores portugueses João Maia (“Variações”) e Luís Albuquerque (“Viriato”).

Lista de vencedores

Best Film of the Festival “Gold Slate” | Melhor Filme do Festival “Lousa de Ouro”

  • A ESCRITORA

Second Best Film of the Festival “Silver Slate” | Segundo Melhor Filme do Festival “Lousa de Prata”

  • THE GIFT

Best Fiction Film | Melhor Filme ficção

  • MARIONETAS | Nacho Clemente | Ficção | 9´ | Espanha

Best Documentary Film | Melhor filme Documentário

  • OXIGÉNIO | Luis Murillo Arias | Documentário | 3´ | Espanha

Best Animation Film | Melhor filme animação

  • DINODSAURS – The True Story | Paul-Louis Aeberhardt | Animação | 5´ | Espanha

Best Videoclip Film | Melhor Videoclip

  • PART TWELVE | Taisia Deeva | Video-Clip | 6´ | Ucrânia

Best Experimental Film | Melhor filme experimental

  • THANKS | Vladimir Alexandrov | Experimental | 4´ | Bielorrússia

Best “COVID” Film | Melhor Filme “COVID”

  • DIÁRIO DO ISOLAMENTO 121 | Elder Fraga | Ficção | 10´ | Brasil

Best Directing | Melhor Realização

  • MARIONETAS | Nacho Clemente | Ficção | 9´ | Espanha

Best Script | Melhor Argumento

  • A ESCRITORA | Hugo Pinto | Ficção | 20´| Portugal

Best Photography | Melhor Fotografia

  • THE GIFT | Radik Kudoyarov _ Ficção | 13´ | Rússia

Best Edition | Melhor Edição

  • THE CALL | Kadim Tarasov | Ficção | 7´ | Ucrânia

Best Representation | Melhor representação

  • MARIONETAS | Nacho Clemente | Ficção | 9´ | Espanha (Fernando Ramallo)

Best Sound | Melhor Som

  • UN MAL MENOR | Francisco Pérez Uscocovich | Ficção | 15´ | Espanha

Best Film Public Vote | Melhor filme do público

  • UM CADÁVER CHAMADO ALFREDO | João Estrada | Ficção | 12´ | Portugal

Special Mention | Menção honrosa

  • AN EXCEPTIONAL DAY | Cédrick Spinassov | Ficção | 4´ | Espanha

Special Mention | Menção honrosa

  • SYCO | Sara Santos | Ficção | 7` | Portugal

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.