A Urtiarda, em colaboração com o ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, procedeu, durante dois dias, 23 e 24 de julho, ao repovoamento, com trutas fario, de alguns rios e ribeiros do concelho.

É uma ação que se vem realizando anualmente e que tem ajudado à recuperação da espécie, cada vez mais rara nas águas frias dos rios do norte do país e nos do concelho em particular.

Uma vez mais, foram transportados, dos viveiros do Marão, alguns milhares de exemplares de pequena dimensão (4 a 5 centímetros), que foram distribuídos por alguns troços de cursos de água do concelho, selecionados de acordo com as características que melhor possibilitem a adaptação da espécie.

Procedeu-se também à renovação da sinalética e das placas informativas existentes ao longo de todo o percurso da Concessão de Pesca Desportiva do rio Urtigosa, desde a foz, no rio Arda, até aos limites do lugar da Portelada, já na freguesia de Urrô.

A concessão de pesca do Rio Urtigosa tem constituído, com êxito, o exemplo de uma gestão equilibrada de um ecossistema ribeirinho. Quer pelas ações de limpeza e manutenção, quer pelos repovoamentos efetuados e respetiva monitorização, quer pela regulamentação apertada e exigente do exercício da pesca desportiva, quer pela fiscalização existente. E que, por tudo isto, conquistou a adesão das pessoas e, em especial, dos pescadores que dela usufruem e que são os primeiros a protege-la e preservá-la.

Um exemplo do que pode ser feito com poucos recursos e que bem poderia ser estendido a outros rios do concelho, nomeadamente ao Paivô. Assim houvesse vontade, da parte de alguns organismos e do próprio município, podendo e devendo, para este último, ser uma opção clara e prioritária.

A iniciativa, inserida no Plano de Atividades da Associação, contou com o apoio da Junta de Freguesia de Rossas e da Câmara Municipal de Arouca.

A Direção da Associação