“Arouca. História de um Mosteiro” versão online tem início este sábado

Foto: Carlos Pinho (arquivo)

Devido à pandemia Covid-19, a Câmara Municipal de Arouca cancelou o evento “Arouca. História de um Mosteiro”. Por forma a manter o importante vínculo que existe com as coletividades locais e pessoas particulares que todos os anos participam de forma voluntária neste evento, a autarquia preparou algumas atividades a serem transmitidas online. Entre 11 e 19 de julho, volta-se a contar a história do mosteiro, da vida quotidiana no seu interior e das gentes de Arouca, desta feita por via digital.

O programa contempla, entre outras atividades, lendas à janela, oficinas, concertos de música barroca, conversas e uma mini série em três episódios para (re) descobrir o Mosteiro de Santa Maria de Arouca.

Poderá assistir a esta edição online através da página de Facebook do evento em https://www.facebook.com/Arouca.HistoriadeumMosteiro. Fique com o programa.

PROGRAMAÇÃO

11 a 19 de julho

Mosteiro de Arouca na tua Janela” – Montras temáticas

O comércio local e a população em geral são convidados a associar-se a este evento com a criação de montras temáticas, recantos e/ou janelas alusivas ao Mosteiro de Arouca, utilizando, por exemplo, desenhos, miniaturas, fotografias, recortes de jornais, peças alusivas ou outros materiais que façam lembrar este monumento e as suas vivências.

11 de julho (sábado)

10h00. Mensagem de abertura da Presidente da Câmara Municipal de Arouca, Margarida Belém

10h15. Momento musical com o Grupo de Charameleiros de Arouca

Em Portugal, no século XVIII, a Charamela era a música cerimonial de trompetes, que existia em cortes e em alguns destacamentos do exército.

11h30. Conversa sobre Os tesouros escondidos no Mosteiro com o Juiz da Real Irmandade Rainha Santa Mafalda, Carlos Brito

Um dos tesouros do Mosteiro de Arouca é as pinturas em madeira que se encontram no imponente cadeiral barroco de madeira de jacarandá. Aqui se sentavam as religiosas para orar e resolver os assuntos do quotidiano religioso e administrativo do Mosteiro.

21h30. Música Barroca em Recolhimento: concerto comentado do Órgão Ibérico com os organistas Ivo Brandão e Tiago Ferreira

Exibindo a data de 1743 na sua fachada barroca, o órgão de tubos do Mosteiro de Arouca foi fabricado por Manuel Bento Gomes Ferreira, natural de Valladolid, residente, então, em Lisboa e autor também do órgão da Capela da Universidade de Coimbra. Ao que se sabe, a sua construção iniciou-se em Lisboa em 1739, tendo sido implantado no Coro alto em 1743, na zona localizada entre o coro das freiras e a igreja do mosteiro, o que tem feito dele, ao longo dos anos, um instrumento não só para a liturgia, como também para a execução de concertos diversos. Neste concerto em particular, serão interpretadas, entre outras, 4 peças para Clarins de anónimo do século XVII e folias espanholas (atr. J.B. Lully).

12 de julho (domingo)

11h00. Conversa sobre Comensalidade e Cozinha no Mundo dos Mosteiro e Conventos com Historiadora Débora Roberto, a nutricionista Ana Helena Pinto e Manuel Bastos (Casa dos Doces Conventuais de Arouca)

Com esta conversa, pretende-se dar conhecer a importância da utilização destas dependências monásticas no meio da vida em comunidade de uma ordem religiosa, destacando-se aspetos da sua construção, o seu desenvolvimento no decorrer dos séculos, e os bens alimentares produzidos nestas casas monásticas que chegaram até aos dias de hoje como herança cultural na gastronomia. Para esta conversa convidamos Débora Roberto que, em 2018, apresentou a sua dissertação de Mestrado em História de Arte – Época Moderna e Expansão onde abordou este tema. A nutricionista Ana Helena Pinto falará dos cuidados alimentares que as monjas tinham e que ajudavam a manter-se saudáveis, incluindo a utilização de ervas aromáticas para condimentação, assim como uma alimentação regular e com produtos de época. Do receituário do Mosteiro falará Manuel Bastos da Casa dos Doces Conventuais de Arouca, fiel depositário deste património.

17h00. Lendas à Janela – “Lenda de Soror Rosimunda” pelo Grupo Cultural Recreativo de Rossas

Muitas são as lendas e narrativas de Arouca. Foi feita uma seleção de algumas destas lendas e narrativas a serem apresentados pelos grupos de teatro locais.

19h00. Concerto de Música Barroca pelo Grupo Ventos do Atlântico

13 de julho (segunda-feira)

18h30. Conversa com Diretor Regional da Cultura do Norte, António Ponte, sobre o Mosteiro de Arouca

No âmbito das Conversas sobre o Mosteiro, convidamos o Diretor Regional da Cultura do Norte, para nos dar a conhecer um pouco da história e vivências do Mosteiro, abordando espaços relevantes, tais como a Torre do Mirante, Capítulo, Botica, entre outros. Falando do futuro do Mosteiro de Arouca, António Ponte falará também das obras a serem realizadas no Museu de Arte Sacra e o futuro Hotel que abrange a Ala Sul do Mosteiro.

14 de julho (terça-feira)

18h30. Ofícios do século XVIII – Conversa Arte de Entalhar com Júlio Leal

Eram muitos os ofícios que trabalhavam para o Mosteiro, incluindo aqueles que faziam a obra de entalhe. O entalhador falará sobre esta arte que abrilhantou diversos espaços do Mosteiro.

15 de julho (quarta-feira)

18h30. Artes do século XVIII – Oficina de Dança Barroca pelo La Portingaloise

Nesta oficina será feita uma apresentação de movimentos base da dança da época, de forma a estes serem seguidos em tempo real por quem estiver a acompanhar a edição online. Serão igualmente disponibilizadas informações históricas e culturais, imagens de fontes e ainda música da época tocada ao vivo. A oficina culminará na recriação de uma dança social do século XVIII presente numa fonte portuguesa, interpretada por um casal de bailarinos vestidos à época.

16 de julho (quinta-feira)

18h30. Ofícios do século XVIII – Conversa sobre Conservação e Restauro com Joana Almeida

A conservação e restauro de obras de arte é uma atividade que tem por objeto a reparação ou atuação preventiva de qualquer obra que, devido a sua antiguidade ou estado de conservação, seja necessária uma intervenção para preservar sua integridade física, assim como seu valor artístico, respeitando ao máximo a essência original da obra.

17 de julho (sexta-feira)

17h00. Lendas à Janela – “Lenda das Pêgas” pelo Teatro Experimental de Arouca

21h30. Minissérie “Arouca. História de um Mosteiro”: primeiro episódio

As histórias que ouvimos na infância podem marcar o nosso percurso de vida. Assim foi para Aurora quando escolheu a profissão de historiadora. A sua vinda à Arouca será marcada pelas histórias que ouvia de sua avó. Histórias de outros tempos, sobre o Mosteiro e sobre Leonor, uma jovem nobre que ingressou no Mosteiro de Arouca contra a sua vontade mas que acabou por fugir por amor. O destino levará a história de Leonor e Aurora cruzarem-se de uma maneira inusitada. Há uma linha ténue a separar o sonho da realidade e Aurora terá de enfrentar uma luta interior para diferenciá-los.

18 de julho (sábado)

19h30. Lenda de Arouca “O Preto do Terçoso” pelo ator Philippe Leroux

Nesta edição, convidamos o ator Philippe Leroux para uma leitura encenada da Lenda “O Preto do Terçoso”.

21h30. Minissérie “Arouca. História de um Mosteiro”: segundo episódio

19 de julho (domingo)

21h30. Minissérie “Arouca. História de um Mosteiro”: último episódio

22h00. Encerramento. CMA

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.