São já 97 os infetados com coronavírus em Vale de Cambra, sendo que 51 deles pertencem à Fundação Luiz Bernardo de Almeida. A Fundação fez saber que estão reunidas as condições para o isolamento dos utentes e bloqueou uma das alas do edifício do lar para a descontaminação.

Sobre o número de infetados na Fundação Luiz Bernardo de Almeida, José Pinheiro, na sua página de facebook, afirma que “a instituição está a desenvolver todos os esforços para conter a propagação do vírus”.

José Pinheiro informou ainda que, apesar de ter sido aprovado a 27 de março o Plano de Contingência Municipal para o coronavírus, “que define áreas de intervenção e perspetiva cenários onde a estrutura concelhia e regional devem intervir, contemplando planos de ação”, houve necessidade de “reforço da capacidade e meios de resposta ao controlo e proteção da cadeia epidemiológica, bem como reforço das medidas de emergência social”, pelo que foi ativado o Plano Municipal de Emergência. Trata-se de um plano que “define as orientações relativamente ao modo de atuação dos vários organismos, serviços e estruturas a empenhar em operações de proteção civil. Serve para organizar, orientar, facilitar, agilizar e uniformizar as ações necessárias à resposta, tendo em consideração as circunstâncias atuais”, disse ainda o presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra.