Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários assinalou 60º aniversário

No dia em que se assinalou o Dia Municipal do Bombeiro, que coincidiu com o 60º aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra, decorreram várias atividades para assinalar a data. Na sessão solene, a falta de investimento do Governo nos Bombeiros Portugueses, a “distribuição desigual de fundos” e as necessidades da corporação valecambrense estiveram na base dos discursos.

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra assinalou o 60º aniversário. As comemorações decorreram no passado dia 12 de janeiro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A sessão solene contou a presença de José Pinheiro, Presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra; Jaime Marta Soares, Presidente da Liga Nacional de Bombeiros; Miguel Soares, presidente da direção dos Bombeiros de Vale de Cambra; Nuno Canilho, presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Aveiro; Carlos Mourato Nunes, Presidente da Associação Nacional de Proteção Civil; Comando dos Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra, entre outras Direções de Bombeiros Voluntários.

As necessidades da corporação

Vítor Machado, comandante dos Bombeiros de Vale de Cambra, agradeceu os presentes recebidos neste 60º aniversário, um veículo de comando e duas viaturas de transporte de doentes, cumprindo-se assim “um dos nossos objetivos que era a remodelação da frota nesta área”. O Comandante informou ainda que existem carências em termos de equipamentos de proteção individual para os operacionais, viaturas para combate a incêndios e a necessidade de uma nova auto-escada, já que a existente “encontra-se inoperacional há seis meses”.

Ao elenco das necessidades somou ainda uma segunda Equipa de Intervenção Permanente, que garanta operacionalidade em todas as “horas críticas” da fase mais quente do ano.

Miguel Soares, presidente da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra, destacou a falta de investimento do Governo nos Bombeiros Portugueses. “Assistimos atualmente e desde há vários anos, a uma contínua falta de investimento nos bombeiros, com aparentes aumentos de financiamento, que não têm em conta as imposições legais e a subida generalizada dos preços”, afirmou, sublinhando também a “distribuição desigual de fundos entre forças com funções similares”, com prejuízo para as Associações Humanitárias e seus voluntários.

Apoio do Governo abaixo do prometido

Em Portugal, o orçamento de estado para 2020 já devia apoiar as Associações dos Bombeiros de Portugal em cerca de 31 milhões de euros, mas o orçamento que temos apoia 28 milhões, abaixo daquilo que era um compromisso antigo de anteriores governos, que continua por cumprir”, destacou Nuno Canilho, presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Aveiro.

Jaime Marta Soares, presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, também sublinhou o facto do apoio do Governo ser insuficiente, destacando que há duas câmaras municipais que têm previsto um investimento anual nos respetivos bombeiros que, em conjunto, ronda o 70 milhões.

Deixando clara a opinião de que o Governo do PS não se fez representar na efeméride para não ter de o ouvir, lamentou que, do Estado central, a Liga apenas receba palavras: “diálogo não falta, mas saímos com uma mão cheia de nada”. Também lamentou a vacuidade das conversas com os grupos parlamentares, nos quais – disse – há quem revele desconhecimento completo sobre o que está em causa.

Ainda fez notar que não falta dinheiro para “estudos” e para contratar “cientistas de ocasião”, quando “as associações humanitárias têm de pagar para socorrer”. Sublinhou que os Bombeiros Voluntários Portugueses “são os principais agentes de protecção-civil” no país. Para quem tenha dívidas, assinalou que assumem 98 por cento do socorro, 90 por cento do combate aos incêndios florestais e 85 por cento do trabalho de emergência médica.

60 anos de “trabalho e dedicação”

É nosso objetivo que Vale de Cambra seja verdadeiramente um exemplo nacional no socorro e combate a fogos e, como sempre, estaremos ao lado de quem no futuro, estará ao nosso lado para nos salvar”, começou por dizer José Pinheiro, presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra, agradecendo pelos 60 anos de “trabalho e dedicação”: “Nestes 60 anos não poderia a Câmara Municipal deixar de se associar a esta celebração e com simplicidade, mas com um profundo sentimento de gratidão, homenagear a forma abnegada e de enorme dedicação com que as mulheres e homens do nosso corpo de bombeiros se entregam à nobre missão de servir o próximo”.

Após a sessão solene, seguiu-se o Desfile Distrital e Corpo de Bombeiros no Centro da cidade de Vale de Cambra, bem como o jantar comemorativo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.