Comunicado PSD Arouca: A Câmara e a aprovação do Orçamento.

A pretexto do anúncio da aprovação do Orçamento para 2020 e das Grandes Opções do Plano (GOP) 2020-2023 da Câmara de Arouca, a maioria socialista que votou favoravelmente estes documentos usou, entre outros meios, um recurso público institucional (o seu site) para fazer propaganda, demagogia e desvirtuar de forma perniciosa a ação do PSD e dos seus autarcas, numa espécie de “marca de água” recorrente que, por certo, pouco dignifica a maioria que (des)governa o município.

A página oficial da Câmara Municipal de Arouca não pode nem deve servir para comentário político e, muito menos, para justificar uma envergonhada incompetência. Prova disso são as declarações de Margarida Belém, que assume no comunicado que “não é possível ir mais além” e “que ficam de fora projetos há muito reclamados pelos arouquenses”. Claro que ficam, dizemos nós, ou não estivéssemos num concelho que tarda em resolver os problemas dos arouquenses e de um primeiro patamar de desenvolvimento, de que é exemplo paradigmático o facto de 50% dos arouquenses ainda não ter saneamento básico, a que acresce a voragem replicada da gestão de Artur Neves em destruir o legado das anteriores Câmaras – como as obras no espaço feira ou na Alameda – delapidando património e dinheiro público. Seria interessante que Margarida Belém explicasse os milhões de euros gastos em projetos NUNCA reclamados pelos arouquenses, de utilidade/necessidade duvidosa, cujo custo ascende a milhões de euros.

Perante os desabridos propósitos da Câmara Socialista, queremos expressar o vivo repúdio pela inusitada forma como esta faz política, assente em ardilosas falácias e negações claras: ao longo dos últimos dois anos, os autarcas do PSD apresentaram inúmeras propostas, ideias e sugestões que não foram tidas em consideração e que certamente poderiam acrescentar uma mais valia ao Orçamento e às GOP. Acresce ainda que tanto a Comissão Política do PSD Arouca, como os seus Vereadores, apresentaram contributos para os mesmos em várias áreas.

As atas dos dois órgãos autárquicos municipais registam com propriedade o que dizemos. Ao apresentar estas propostas, ideias e sugestões, estamos conscientes que agimos de boa fé, ao serviço de Arouca e dos arouquenses. Algo que, infelizmente, choca com uma crescente relação pouco transparente da edil com a oposição, que tarda em compreender o funcionamento da democracia e inclusive dos próprios órgãos autárquicos.”

A Comissão Política do PSD

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.