Arouca viveu 9ª edição do Festival da Castanha

Foto: Carlos Pinho

Foram milhares as pessoas que participaram na 9º edição do Festival da Castanha, que decorreu no passado fim de semana, nos vários espaços da Vila de Arouca. Terra de tradições e costumes, Arouca lembra anualmente a lenda de São Martinho e, durante três dias, homenageia a castanha e o castanheiro. Com um programa diversificado, a edição deste ano contou com atividades para miúdos e graúdos.

Apesar do Festival da Castanha ter decorrido entre os dias 25 e 27 de outubro, algumas atividades tiveram início já durante a semana, no dia 23, com os concursos ‘Melhor Castanha de Arouca’ e ‘Melhor Mel de Arouca’, na Biblioteca Municipal. No dia 24 houve também sessões de ‘Leituras Outonais’, para as escolas do município.

O primeiro dia oficial do Festival da Castanha teve início com o seminário ‘Pastorícia e sustentabilidade’, onde participaram cerca de 40 pessoas e onde se abordaram temas como a convivência entre o lobo ibérico e o gado, as cabras guardiãs da Serra do Açor e os baldios da freguesia de Alvadia. Realizou-se também a saída interpretada ‘Soutos do vale de Arouca’, orientada por Augusto Assunção. No início da tarde decorreu o habitual magusto intergeracional, com animação a cargo da Academia Sénior de Arouca, e a confeção de bolos e broa caseira deixaram o cheio a castanha assada e os aromas de outono no ar. Foi ainda inaugurada na Biblioteca Municipal a exposição ‘A castanha – conservação e transformação’. O VII Concurso Gastronómico foi um dos pontos altos do dia 25, trazendo mais sabor ao evento, com dezenas de pratos a concurso. Foram depois conhecidos os resultados dos restantes concursos – ‘melhor mel’ e ‘melhor castanha’ -, no Terreiro de Santa Mafalda. Também o espetáculo de concertinas realizado na Avenida 25 de abril e o concerto protagonizado pelo grupo ‘Galandum Galundaina’, na Praça Brandão de Vasconcelos, marcaram o primeiro dia do certame. A festa continuou noite dentro com as atuações dos DJ’s Quim das Bifanas, Mário Henrique e Aviers.

No segundo dia do Festival, intensificaram-se as atividades. O dia começou bem cedo, com o percurso pedestre ‘Caminhos do Sol Nascente’, onde os duzentos participantes tiveram a oportunidade de descobrir os soutos da freguesia de Moldes. Decorreu depois a saída micológica, no lugar de Povos, orientada pelo Engº Augusto Pais, onde os participantes aprenderam as técnicas da apanha do cogumelo e se identificaram os cogumelos comestíveis. Os cogumelos foram depois, já durante a tarde, confecionados no showcooking ‘Castanhas e Cogumelos de Arouca’ com o chef Nuno Queiroz Ribeiro, que ensinou algumas receitas onde as estrelas principais foram os cogumelos e as castanhas.

O dia 26 ficou ainda marcado pelas atividades noturnas, que tiveram início com o espetáculo de concertinas. Teve depois lugar o habitual magusto na Avenida 25 de Abril, onde não faltaram as castanhas assadas, e o concerto da banda do filme ‘Variações’. A noite continuou, mais uma vez, com as participações dos DJ’s Quim das Bifanas e Gaiteirinho, no Terreiro de Santa Mafalda.

Com a chegada do domingo chegou também ao fim a nona edição do Festival da Castanha. O último dia começou com o passeio BTT ‘Rota do Ouriço’, evento que reuniu dezenas de pessoas que percorreram alguns dos trilhos mais interessantes do território arouquense. Durante a manhã decorreu ainda a oficina ‘Educar-te em família’, no Parque Municipal.

À tarde, realizou-se um workshop de Folclore onde participaram miúdos e graúdos, o magusto tradicional e o baile do ouriço, com a atuação do agrupamento musical ‘Sondagem’.

Ao longo dos três dias de Festival da Castanha, houve também a Feira dos Produtos Regionais, Agrícolas e Artesanato, Espaço de venda de bolos e broa caseira e o Pátio dos Petiscos. Uma festa que não deixou ninguém indiferente.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.