Banco Alimentar contra a Fome: Arouca e Vale de Cambra recolheram 6375kg de alimentos

No fim de semana de 25 e 26 de maio, milhares de voluntários recolheram 1605 toneladas de alimentos em mais uma campanha do Banco Alimentar Contra a Fome, realizada em cerca de duas mil superfícies comerciais de todo o país. A campanha apelou à solidariedade, ao voluntariado e à união social. Em Arouca e Vale de Cambra foram recolhidos 6375kg de alimentos.

Em Arouca, a primeira campanha de recolha de alimentos de 2019 foi coordenada pelo Centro Social Paroquial de São Salvador do Burgo e contou com apoio de 86 voluntários de várias instituições, nomeadamente, o Centro Paroquial de Promoção Social Rainha Santa Mafalda (Patronato), a Casa do Povo de Santa Cruz de Alvarenga, os Grupos da catequese de Arouca e do Burgo, os Escuteiros e o Grupo de Jovens de Moldes.

Os bens recolhidos totalizaram 2456kg, menos 286kg que na última campanha homóloga, e foram recolhidos no supermercado Cavadinha (856kg), no Pingo Doce (1024kg) e no Minipreço (576kg).

O transporte dos alimentos para o Banco Alimentar em Aveiro foi apoiado pelo Meu Super Cavadinha.

Também em Vale de Cambra se realizou mais uma recolha de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome, uma ação coordenada pela Cruz Vermelha – núcleo de Vale de Cambra e que contou com o apoio do Centro Social de Cepelos, do Centro Social de Arões, do Centro Social de S. Pedro de Castelões, da Santa Casa da Misericórdia de Vale de Cambra, da Fundação Luiz Bernardo de Almeida, do grupo de catequese de Vila Chã, das Conferências Vicentinas de Rôge e Cepelos, dos Escuteiros de Castelões e de Arões e do Grupo de Voluntariado da Câmara Municipal, num total de mais de 100 voluntários.

Os voluntários distribuídos pelas 7 superfícies comerciais aderentes – Continente; Pingo Doce; Minipreço; O Lajes; Minimercado Sérgio; Supercambra e Meu Super – recolheram 3919kg de alimentos, mais 90kg que na última campanha homóloga.

Recorde-se que os géneros alimentares recolhidos por todo o país serão posteriormente distribuídos por várias instituições de solidariedade social e destinam-se a pessoas com carências alimentares comprovadas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.