AECA reuniu em Assembleia Geral

Decorreu a 25 de março, a Assembleia Geral da AECA na sua sede em Arouca, para apreciação e deliberação do Relatório de Contas relativo ao exercício de 2018 e apreciação do Plano de Atividades e Orçamento relativo ao ano de 2019. Vitor Carvalho, presidiu e orientou os trabalhos.

Alfredo Martins, responsável pelas contas da Associação, apresentou o Relatório e Contas de 2018. Carlos Brandão, Presidente da Direção da AECA, fez a apresentação as atividades desenvolvidas pela Associação durante o ano findo. As contas foram submetidas a votação e aprovadas por unanimidade.

O Presidente da AECA apresentou o plano de atividades para 2019, contemplando as diversas atividades e ações de cooperação empresarial e territorial, dando destaque aos serviços prestados aos associados.

Com um orçamento de trezentos e cinquenta e oito mil, trezentos e quarenta e cinco euros, a AECA apresentou um Plano de Atividades que foi aprovado por unanimidade.

Uma parte significativa do orçamento vai para o projeto SIAC – Master Export, no âmbito da internacionalização das PME, direcionado para os setores da Metalomecânica e do Habitat, criando novos canais de exportação para países com elevado potencial para estas fileiras e geograficamente próximos (Espanha, França, Bélgica, Luxemburgo, Polónia) e capacitando as empresas para se apresentarem nestes mercados com bens com maior incorporação tecnológica, diferenciados e customizados.

Destaca-se também a formação, o projeto direcionado para o turismo, com a participação de dez empresas do setor.

Carlos Brandão salientou ainda a realização de workshops de marketing digital, considerando o assunto de grande importância, (a transformação da Customer Experience: como potenciar o negócio com Digital Plataforms, BigData e Analytics). Estão previstas duas sessões sobre a temática durante o próximo mês de maio, nos municípios de Vale de Cambra e Arouca.

Carlos Brandão destacou ainda a parceria da AECA, em cooperação com o município de Arouca na dinamização do Centro de Incubação e Inovação Industrial (CI3), fazendo deste um polo de atração de empresas de produção de bens e serviços inovadores e transacionáveis, com propensão exportadora, promovendo o empreendedorismo de base tecnológica e a criação de emprego qualificado.

No que respeita aos Municípios de Arouca e Vale de Cambra, a AECA, continuará a conjugar esforços e dará continuidade às atividades conjuntas, promovidas no âmbito das políticas dinâmicas de desenvolvimento da região.

O Presidente da AECA insistiu na preocupação e batalha com as vias de comunicação, a falta de expetativas para a concretização da conclusão da variante Arouca-Feira, o estado atual da EN 224-1, Chão de Ave – Carregosa, nomeadamente no bloqueio na Zona do Cardeal e no centro de Carregosa.

Para encerrar os trabalhos, o Presidente da Direção anunciou a parceria que está em desenvolvimento com o CETS – Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa e a AEA – Associação Empresarial de Águeda, na preparação de um plano de ação com o objetivo de apoiar um conjunto de PME no processo de internacionalização, complementando o projeto MASTER EXPORT no sentido de fomentar a sua presença e dos seus produtos/serviços no exterior. Para isso, está a ser elaborada uma candidatura, que abrange um conjunto de ações de apoio à internacionalização em mercados/setores estratégicos, de forma a aumentar a capacidade exportadora e reconhecimento internacional das PME, através da implementação de ações de promoção e marketing, do conhecimento e acesso a novos mercados internacionais (prospeção e captação de novos clientes), valorizando a utilização de ferramentas web (canais digitais), mediante o recurso a tecnologias e processos associados à indústria 4.0.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.