A tradição dos pais contarem histórias aos filhos na hora de dormir está a perder-se, perda esta prejudicial ao desenvolvimento das crianças. A leitura aos bebés desenvolve-lhes o cérebro, promove uma melhor qualidade do sono e o impacto na sua saúde física e mental é muito vantajoso. O número de palavras que as crianças ouvem no primeiro ano de vida está directamente relacionado com o vocabulário que vão adquirir e, posteriormente, com o sucesso escolar. Ler histórias às crianças torna-as mais felizes, mais relaxadas, menos agressivas e aumentam-se os vínculos afectivos e de relacionamento. Ler para uma criança é como abraçá-la. Desde cedo devemos pôr as crianças em contacto com os livros para que os possam manusear, cheirar, tocar, desfolhar, vendo neles um brinquedo, com o qual poderão aprender, crescer, descobrir, criar, fantasiar e ouvir muitas histórias interessantes e encantadoras. A criança quando se familiariza com os livros, constrói com eles uma amizade e posteriormente, quando já sabe ler, um laço com a leitura. É de uma grande importância incutir o hábito da leitura às crianças, desde muito pequenas, pois só assim obterão o espírito crítico e terão noção da realidade presente no mundo que as rodeia. Para que as crianças cultivem o hábito de ler e aprendam a gostar de livros, devem ser adoptadas algumas estratégias que incentivem a criança a descobrir o mundo maravilhoso que se encontra envolvido em cada livro, tais como: ler às crianças, frequentemente, desde muito pequenas; evitar que vejam muita televisão, sendo fundamental servir de exemplo; levá-las a visitar bibliotecas ou livrarias para que descubram livros interessantes; levá-las a utilizar jogos onde se use letras e palavras; incentivá-las a participar em oficinas de leitura, de escrita e de teatro; ter livros infantis em casa; incentivá-las a ler para os irmãos, outros familiares ou amigos mais novos; e levar livros como parte da bagagem para férias ou viagens. Só lendo é que as crianças obtêm um sentido profundo da realidade que as rodeia, compreendem o mundo, aprendem melhor, pronunciam melhor as palavras, ampliam o vocabulário e a sua comunicação é superior. A criança que convive com o livro desde muito cedo, descobre e ama a leitura. Cabe, pois, à família e à escola proporcionarem essa descoberta. Ler para descobrir, para aprender, para se divertir, para encontrar a maturidade afectiva e emocional. O resultado traduz-se em adultos mais equilibrados, maduros, capazes e com mais hipóteses de sucesso e felicidade.

No dia 1 de Fevereiro decorreram 42 anos da promulgação da Rede Pública da Educação Pré-Escolar, que muito tem contribuído para o desenvolvimento global e harmonioso da criança e para a sua formação pessoal e social. É de salientar que a frequência do Jardim de Infância pela criança a tem ajudado a gostar do livro e a gostar de ler.

Texto de Rosa Morais