OPINIÃO | Novas formas de comunicação/TIC’s ao serviço dos cidadãos

São vários e cada vez mais, os desafios que se colocam aos municípios no sentido de comunicarem com os cidadãos de forma clara, permitindo que o acesso à informação seja democratizado, simples e transparente.

Nessa lógica, o município de Arouca encetou, há cerca de um ano, a criação do novo Portal Autárquico. Este, deveria ser uma plataforma comunicacional moderna, intuitiva e atractiva, garantindo uma experiência de navegação amigável e que permitisse o acompanhamento/evolução tecnológica, tornando mais funcional e eficiente a ligação das partes com os serviços camarários e a sua gestão.

Deve ser, ainda, um meio que possibilite à autarquia comunicar de forma interactiva, bem como proporcionar aos utilizadores o acesso à informação e à documentação através de funcionalidades que possibilitem uma maior eficácia e eficiência de processos.

Terá obrigatoriamente a função de aglutinador de conteúdos, que pela sua maior visibilidade deverá ser encarado como a porta de entrada para a maioria dos agentes activos do nosso Município.

Deverá disponibilizar o conteúdo em diferentes idiomas e possuir ferramentas que visam promover a acessibilidade para pessoas com deficiência.

Poderá e deverá incorporar funcionalidades como por exemplo, disponibilizar uma agenda de eventos que permita planear, gerir e visualizar os eventos de forma a evitar a sobreposição dos mesmos.

Incutir práticas de digitalização dos processos e dos documentos, optimizando recursos humanos, técnicos e financeiros deverá ser também um objectivo.

Este novo Portal Autárquico como complemento a uma modernização administrativa, desenvolvimento tecnológico e simplificação do relacionamento com o cidadão deverá combater a reduzida personalização dos conteúdos em função do perfil do utilizador.

Encetar práticas de acesso e facilitação dos cidadãos aos processos pessoais ou a formulários electrónicos; Exemplo:

1. Plano de actividades e orçamentos das instituições para atribuição de subsídios;

2. Atribuição de bolsas aos alunos;

3. Atribuição dos subsídios sociais;

4. Concursos;

5. Divulgação da atribuição de subsídios;

6. Publicitação de financiamentos.

Criar formulários de avaliação e de melhoria continua, nomeadamente de avaliação de satisfação.

Possibilitar e ser um repositório de dados e conhecimento, que permita entre outros, a recuperação do património imagético.

Possibilitar a interconectividade por exemplo através da utilização tecnologia “streaming”.

São apenas algumas sugestões que penso possam ser úteis e melhorar a vida dos cidadãos, empresários e instituições públicas e privadas. É fundamentalmente para isso que serve o serviço público.

Texto de Vítor Carvalho 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.