Banco Alimentar contra a Fome: Arouca e Vale de Cambra recolheram 8599kg de alimentos

No fim de semana de 1 e 2 de dezembro, mais de 40 mil voluntários recolheram 2146 toneladas de alimentos em mais uma campanha do Banco Alimentar Contra a Fome, realizada em cerca de duas mil superfícies comerciais de todo o país. A campanha apelou à solidariedade, ao voluntariado e à união social. Em Arouca e Vale de Cambra foram recolhidos 8599kg de alimentos.

Em Arouca, a segunda campanha de recolha de alimentos de 2018 foi coordenada pelo Casa do Povo de Santa Cruz de Alvarenga e contou com apoio de 102 voluntários de várias instituições, nomeadamente, da Casa do Povo de Alvarenga, do Patronato e Centro Social e Paroquial São Salvador do Burgo, que participaram em tarefas como a recolha dos alimentos nos estabelecimentos comerciais, o transporte, a pesagem e a separação dos produtos. Contou ainda com a ajuda da Catequese de Moldes, Santa Eulália e Burgo, com o Agrupamento de Escuteiros de Rossas, com o Grupo ADS dos Salesianos de Arouca, com o grupo ‘Dança e Movimento’, entre outros.

Os bens recolhidos totalizaram 3663kg, mais 271kg que na última campanha homóloga, e foram recolhidos no supermercado Cavadinha (1080kg), no Pingo Doce (1635kg) e no Minipreço (948kg).

Também em Vale de Cambra se realizou mais uma recolha de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome, uma ação coordenada pelos Centros Sociais de Cepelos, Arões e Junqueira, com o apoio do Centro Social de S. Pedro de Castelões, da Santa Casa da Misericórdia de Vale de Cambra, da Fundação Luiz Bernardo de Almeida, da Cruz Vermelha – núcleo de Vale de Cambra, do grupo de catequese de Vila Chã, das Conferências Vicentinas de Rôge e Cepelos e dos Escuteiros de Castelões e de Arões.

Os voluntários distribuídos pelas 7 superfícies comerciais aderentes – Continente; Pingo Doce; Minipreço; O Lajes; Minimercado Sérgio; Supercambra e Meu Super – recolheram 4936kg de alimentos, menos 450kg que na última campanha homóloga.

Recorde-se que os géneros alimentares recolhidos por todo o país serão posteriormente distribuídos por várias instituições de solidariedade social e destinam-se a pessoas com carências alimentares comprovadas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.