‘Sacapelástica’ venceram a 8ª edição do CambraFest

O encerramento da 8ª edição do CambraFest decorreu nos dias 26 e 27 de outubro e, como tem vindo a acontecer, contou com a participação, não só das bandas finalistas do concurso, como também de bandas convidadas. A presença de consagradas bandas nacionais e bandas a concurso de elevada qualidade e potencial levou o público a considerar esta edição do CambraFest como a melhor das oito até então realizadas, o que se refletiu num aumento considerável do público face a edições anteriores.

A sexta feira, dia 26 de outubro, foi dedicada às bandas convidadas. As atuações iniciaram-se com os Trauma Lips, vencedores da edição do ano passado. Os Prana, vizinhos sanjoanenses tão bem conhecidos no panorama nacional, marcaram também presença com o seu novo álbum “Ser Nenhum” que eletrizou uma plateia em festa. A última banda a atuar trouxe também o seu novo álbum “Overcome”; foram eles os Keep Razors Sharp. Anunciados esta semana como os representantes portugueses no ESNS – Eurosonic Noorderslag, Festival Groningen 2019, com o seu rock psicadélico com algo de post e shoegazer, um público que esperava ansioso pelo concerto. Encerrou a noite o DJ Ricardo Lavrador, tão bem conhecido dos valecambrenses pelo seu gosto por música rock, que transformou o Parque de Estacionamento Subterrâneo de Vale de Cambra numa enorme pista de dança.

No sábado, 27 de outubro, a noite começou com as bandas a concurso. Das inúmeras bandas inscritas e selecionadas, apenas 4 passaram as eliminatórias que se realizaram durante o mês de outubro, tendo assim oportunidade de atuar na final. A primeira a subir ao palco foram os leirienses Keep Your Shoes Off que, com o seu indie rock com sonoridades bem alternativas e envolventes, agarraram o público que começava a encher a casa. De seguida, vindos de Lisboa, os The Dust prenderam o público às grades do palco com um rock bem definido, seguro e pujante. A noite seguiu com os portuenses Sugiru e a voz sinfónica da vocalista que fez as delícias do público. Por fim, atuaram os Sacapelástica, que apimentaram a atuação com projeção de artes visuais ao som das suas composições originais e versões instrumentais, com influências desde o clássico ao pop, do yé-yé ao punk, do hard-rock ao dub, do funk ao etno-qualquer-coisa. Mostraram irreverência e levaram o troféu.

Não foi fácil para os 10 jurados! A elevada qualidade das bandas participantes nesta edição dificultou a decisão, pois todas as bandas tiveram um primeiro lugar numa das categorias em avaliação pelo júri, do qual também fez parte António Freitas, da Antena 3, que é já uma presença habitual no CambraFest, ora como jurado, ora como DJ.”, afirmou a direção do evento.

Os vencedores foram anunciados, mas nem por isso este ajuntamento de música e amantes de música esfriou. Seguiram-se os inigualáveis X-Wife. Atuaram numa casa cheia, para uma plateia que esperava excitada por ouvir ao vivo o regresso aos álbuns desta banda e dançar ao som do rock eletrónico que os caracteriza e, ainda cantou a plenos pulmões o novo single “This Game”. Numa noite que se achava não poder ser mais animada, João Vieira também conhecido por DJ Kitten foi a cereja no topo do bolo. Reconhecido por ter reinventado a cena clubbing em Portugal nos anos 2000 com o seu inovador Club Kitten, veio abrilhantar ainda mais esta grande edição do CambraFest. Apresentou um set variado, levando o público numa viagem entusiasmante noite dentro.

Não obstante ter sido criado como concurso, o CambraFest já deu provas de ser muito mais que isso. O feedback geral é que o acolhimento, hospitalidade e pré-disposição do staff envolvem as bandas, de tal forma que a competição se transforma numa partilha de ideias, experiências, bons momentos e vontade de regressar a Vale de Cambra, o que deixa a organização muito feliz e com vontade de continuar. Para completar, a participação de artistas nacionais com percursos consolidados e de referência aproxima, cada vez mais, este evento a um festival que tem tudo para dar que falar. Foi um ano fantástico para o CambraFest. A qualidade subiu e a fasquia também! Resta parabenizar e agradecer a participação de todos os artistas participantes, bandas convidadas, DJs e painel de jurados”, afirmou ainda a direção.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*


Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.