O candidato da coligação “Somos Arouca” à Câmara Municipal, Fernando Mendes, defende que a floresta é uma prioridade nos próximos anos, considerando que este património deve ser valorizado.

Não faz sentido continuarmos a olhar com um certo desprezo para a floresta. Temos – enquanto autarquia – de planear e ordenar o território florestal, apostar de forma séria na prevenção dos incêndios, criar programas de vigilância, de ocupação dos espaços, de limpeza e reflorestação com espécies resistentes”, diz.

Fernando Mendes reuniu recentemente com responsáveis da Associação Florestal de Entre Douro e Vouga – instituição sediada em Arouca – e do Movimento para a Reabilitação e Preservação da Serra da Freita “Matéria Prima”, tomando conta da actividade desenvolvida e dos projectos para o futuro.

Estamos a ouvir as mais diversas instituições e, ao mesmo tempo, envolve-las neste desígnio em prol do meio ambiente, recolhendo contributos e propostas para o nosso programa eleitoral que assume a floresta como uma das prioridades”, sublinha o candidato apoiado pelo PSD e pelo CDS-PP.

Recorde-se que a proposta de lei – quadro de transferência de competências para as autarquias e para as entidades intermunicipais – caso venha a ser aprovada – representa “uma importante inovação no que diz respeito a esta matéria, uma vez que visa atribuir novas competências aos órgãos municipais no que diz respeito à participação no ordenamento, gestão e intervenção de âmbito florestal; e na coordenação das operações de elaboração e recolha de informação cadastral, destacando-se também a participação na gestão dos sistemas de videovigilância e de vigilância móvel no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, possibilitando uma intervenção mais efectiva por parte da autarquia neste domínio”.

Fernando Mendes reafirma que o projecto autárquico da coligação “Somos Arouca”, que todos os dias tem tido novos apoios, contará com “o contributo de todos e será uma demonstração de competência, de ambição, de enorme vontade de dar tudo por Arouca, pelos arouquenses e pelas suas reais necessidades”. PSD/CDS-PP